PUBLICIDADE
Notícias

Acusado de chefiar fraudes, vice-prefeito de Maracanaú está foragido

Segundo operação do Ministério Público e Polícias Civil e Militar deflagrada nesta terça, Carlos Bandeira de Mello chefiava grupo que fraudava licitações

16:13 | 18/03/2014
O vice-prefeito de Maracanaú, Carlos Eduardo Bandeira de Mello, é acusado de comandar esquema de fraude de licitações que operou no Município durante mais de sete anos. A informação foi revelada nesta terça-feira, 8, após deflagração de operação conjunta entre Ministério Público do Estado e Polícias Civil e Militar. Procurado pela Justiça, Bandeira de Mello e outras quatro pessoas estão foragidas. Prejuízos podem chegar até R$ 50 milhões.

Ao todo, dez pessoas foram presas na operação, a maioria integrantes da Comissão Central de Licitação da Prefeitura e sócios de empresas de construção. Foram cumpridos ainda 26 mandados de busca e apreensão, nos Municípios de Fortaleza, Maracanaú, Maranguape, Aquiraz e São Gonçalo. Prejuízos totais do esquema podem ir de R$ 45 milhões até R$ 50 milhões.

[SAIBAMAIS 2]Segundo representantes do MP, o grupo praticava conluio para manipular processos licitatórios da Prefeitura. Quando uma empresa deixava de ganhar um certame, outra automaticamente assumia a responsabilidade. Ainda de acordo com o MP, algumas das empresas envolvidas foram criadas justamente para disputar licitações.

Vice-prefeito da gestão Firmo Camurça (PR), eleito em 2012, Carlos Eduardo Bandeira de Mello é também secretário de Infraestrutura do Município desde 2007. Ele foi nomeado secretário ainda durante gestão Roberto Pessoa (PR), um dos maiores oponentes políticos de Cid Gomes (Pros) no Ceará.

mais informações em instantes
com informações da repórter Jéssica Welma

TAGS