PUBLICIDADE
Notícias

Secretária da Habitafor debate situação do Alto da Paz na Câmara

O conflito em torno da desocupação da comunidade, no bairro Vicente Pinzón, na quinta-feira, 20, tem sido alvo de polêmicas na Casa

15:51 | 26/02/2014
NULL
NULL
A secretária da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor) esteve na Câmara Municipal, na manhã desta quarta-feira, 26, para defender o projeto de habitação da comunidade do Alto da Paz e responder questionamentos dos vereadores. O conflito em torno da desocupação da comunidade, no bairro Vicente Pinzón, na quinta-feira, 20, tem sido alvo de polêmicas na Casa. O debate foi acompanhado por moradores da comunidade nas galerias da Câmara.

O vereador João Alfredo (Psol) criticou a ação da Prefeitura no dia do despejo da comunidade do Alto da Paz e reafirmou que a operação do Executivo foi truculenta. Para o vereador, a resistência, mesmo que de um grupo de pessoas, deve ser considerada. Ele disse acreditar que a secretária Eliana Gomes encontrará uma saída para aqueles que se encontram no desalento.

“Quando a habitação se torna caso de Polícia, as coisas não vão bem”, pontuou o vereador Ronivaldo Maia (PT). O líder da oposição, vereador Guilherme Sampaio (PT) destacou que a discussão não era sobre a importância ou necessidade da construção de casas do programa Minha Casa Minha Vida para beneficiar os moradores, mas a forma como a Prefeitura agiu durante a desocupação. “Corremos o risco de normalizar a ideia de que o uso da tropa de choque é comum”.
[SAIBAMAIS 2]
O vereador Vaidon Oliveira (PSDC), morador da região, atentou para a importância de ouvir à população ao invés de “fazer politicagem”. John Monteiro, também morador da região, afirmou que dos verdadeiros moradores do Alto da Paz, dos que precisam de casa, não se encontram na galeria do povo, na Câmara Municipal. Segundo ele, as pessoas que ocuparam a galeria, nesta manhã, não moram lá. “Não estou aqui para fazer demagogia. E vocês, não deixe ninguém usar como propaganda eleitoral. Hoje, às 18h o Prefeito vai receber a comissão da comunidade e disse até que vai rever o projeto social”, informou o vereador.

“Distorções”
O líder do governo, Evaldo Lima (PCdoB), ressaltou o trabalho da secretária Eliana GomesEle ressaltou que Eliana merece respeito, e não, os ataques truculentos do que ele chamou de “ciberativismo irresponsável”. Evaldo ainda pediu para que os moradores não se deixem manipular por políticos ou agremiações, que em sua visão, tentam distorcer o debate, mentindo que o projeto para “Aldeia da Praia” tem a ver com a Copa do Mundo.

“Essa operação não tem relação com a Copa, isso é manipulação, é mentir para vocês. O que está em discussão é um projeto eleitoral. Essa figura (Eliana Gomes) que tem a marca da luta pela moradia deve ser respeitada. Violento foi a desocupação que a Prefeitura fez na Rosalina em 2006, que até morte teve”, observou o líder do executivo.

Alto da Paz
De acordo com a Eliana Gomes, o local de onde foram removidas as famílias vai servir para abrigar quase 1.500 famílias com a previsão de entrega a partir de fevereiro de 2015. A secretária alertou que o serviço social da Habitafor continua a atender as famílias do Alto da Paz. Segundo ela, o foco agora é criar um conselho gestor com a participação da Câmara e da comunidade para fiscalizar as obras no local.

Ela afirmou ainda que a pasta está fazendo a verificação dos dados dos moradores para entregar as casas para quem realmente estava morando no local e se enquadram nos requisitos. Eliana destacou também que apenas sete famílias ou menos pediram abrigos, enquanto outras estão morando com seus parentes em outros bairros.

Redação O POVO Online
com informações da CMFor

TAGS