PUBLICIDADE
Notícias

"Se eu virar presidente da Comissão, vão sentir saudades do Feliciano", avisa Bolsonaro

15:17 | 07/02/2014
O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) ainda está na fase de articulação para tentar assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Porém, as polêmicas já começaram. 

“Se eu virar presidente da Comissão de Direitos Humanos, as pessoas vão sentir saudades do Feliciano”, avisou o parlamentar, segundo informações do blog do jornalista Marcelo de Moraes (jornal O Estado de S. Paulo).

“Porque, comigo na presidência, não vai adiantar pressão de grupos de defesa de homossexuais dentro da comissão. E quem tem visto minha trajetória no Congresso sabe que, sozinho, eu toco um rebu contra PT, Psol ou qualquer outro partido”, acrescentou o deputado.

Bolsonaro se referia à tumultuada passagem do atual presidente Marco Feliciano (PSC) pela comissão. Feliciano, aliás, é um dos principais apoiadores de Bolsonaro e apoia o deputado na possível ida para o comando da comissão.

Alguns integrantes do PT, no entanto, querem que o partido volte a comandar a comissão ou, pelo menos, que algum aliado mais identificado com a temática dos direitos humanos ocupe o cargo.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo

TAGS