PUBLICIDADE
Notícias

Câmara aprova reajuste salarial de 8,32% para professores de Fortaleza

15:44 | 27/02/2014
Os vereadores da Câmara Municipal de Fortaleza aprovaram, por unanimidade, o reajuste de 8,32% no salário dos professores da rede pública de ensino. A votação aconteceu nesta quinta-feira, 27, após debates sobre aprovação de emenda.

A mensagem do Executivo com a proposta de reajuste chegou à Câmara na sexta-feira, 21. Ela foi lida em plenário na terça-feira, 25, e levada para a reunião conjunta das comissões de Legislação, Justiça e da Cidadania e Orçamento, Fiscalização e Administração Pública na quarta-feira.

O relator da mensagem, o líder do governo Evaldo Lima (Pros) disse acreditar que a tramitação da mensagem seria concluída de forma tranquila. O debate nesta quinta-feira aconteceu após os vereadores Deodato Ramalho e Ronivaldo Maia, ambos do PT, apresentarem emendas à proposta.

Uma das emendas propunha reajuste compatível com a inflação para os demais servidores do município, segundo o vereador Guilherme Sampaio (PT). Pelo regulamento da Câmara, as emendas deveriam ser apreciadas pelas comissões antes da votação. No entanto, a base do prefeito tinha pressa em aprovar a emenda. “Para (o reajuste) ser efetuado de forma retroativa, é necessário que os funcionários estejam na folha suplementar que é elaborada até no máximo 10 de março”, afirmou Evaldo Lima.
[SAIBAMAIS 3]
Por causa do feriado de Carnaval, a próxima reunião das comissões aconteceria após o prazo estabelecido. O vereador João Alfredo (Psol) sugeriu, então, que a sessão fosse levantada por meia hora para a apreciação da emenda sobre o reajuste.

A proposta do PT recebeu parecer contrário do relator Evaldo Lima. O líder da oposição afirmou que é inconstitucional porque não cabe ao legislador estabelecer a remuneração dos servidores. “A direção do Sindiute fez muita pressão, cobraram que tirassem a emenda e aprovassem o reajuste”, ressaltou Evaldo. Apesar das divergências sobre as emendas, todos os vereadores aprovaram o reajuste.

Redação O POVO Online

TAGS