PUBLICIDADE
Notícias

Procurador promete ir até a Justiça para que cachê de Ivete seja devolvido

Gleydson Alexandre espera que o TCE acate seu questionamento em relação ao valor do cachê pago à cantora baiana por conta de show em Sobral. Caso isso não aconteça, levará o caso para os tribunais de Justiça

12:47 | 24/01/2013

Mesmo que o pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) rejeite o recurso do Ministério Público de Contas (MPC) contra o pagamento do cachê da cantora Ivete Sangalo - no valor de R$ 650 mil -, o procurador-geral do órgão, Gleydson Alexandre, irá até a Justiça para que os recursos sejam devolvidos aos cofres públicos. A informação foi divulgada na edição desta quinta-feira do jornal Folha de S.Paulo.
LEIA TAMBÉM: Procurador diz que não irá recorrer à Justiça

Na última sexta-feira, 18, a artista baiana realizou um show em Sobral por conta da inauguração do Hospital Regional da Zona Norte (HRN). A cidade é o berço político do governador Cid Gomes (PSB), que se irritou bastante com os questionamentos do procurador-geral do MPC. Ele foi classificado por Cid como um "garoto que deseja aparecer e fica criando caso”.

LEIA TAMBÉM: Governo do Estado pagou nesta quarta-feira cachê de Ivete Sangalo

Cid chama procurador do caso Ivete de "garoto que deseja aparecer e fica criando caso"

Procurador reage e afirma que governador "não tem o menor respeito pelas instituições democráticas"

Ministério Público recorre de decisão do TCE e pede que cachê de Ivete não seja pago

O procurador reagiu logo em seguida, afirmando que as declarações de Cid "mostram-se desrespeitosas ao Ministério Público de Contas e demonstram que o chefe do Executivo estadual não tem o menor respeito pelas instituições democráticas".

Sobre o tema em questão, Glaydson argumenta que mesmo em casos de dispensa de licitação - como foi o show de Ivete Sangalo - o poder público deve apresentar ao menos três orçamentos, mas o governo só anexou dois. Reclamação que acabou sendo arquivada pelo presidente interino do TCE, Pedro Timbó, após parecer da 7ª Inspetoria da Corte, que não detectou nenhuma irregularidade.

Por isso, o procurador apresentou recurso da decisão, acrescentando novas informações. Ele listou seis shows de Ivete contratados por prefeituras em 2012 por valores entre R$ 400 mil e R$ 500 mil.

Redação O POVO Online

com informações do 

jornal Folha de S.Paulo

TAGS