PUBLICIDADE
Notícias

Oposição deve resistir a mudanças na inspeção veicular

19:07 | 01/01/2013
A proposta do prefeito eleito Fernando Haddad (PT) de flexibilizar a inspeção veicular na Capital deve encontrar resistência da bancada de oposição na Câmara Municipal. A ideia de que apenas veículos com mais de cinco anos passe pela inspeção a cada dois anos foi considerada pelo vereador Andrea Matarazzo (PSDB) como uma medida para eliminar a inspeção. "Essa medida praticamente elimina a inspeção veicular, o que nós defendemos é aquilo que foi assumido na campanha, que é manter a inspeção veicular sem a cobrança da taxa", afirmou o tucano, durante cerimônia de posse realizada hoje.

Para o vereador Gilberto Natalini (PV), a flexibilização da inspeção veicular é um "erro gravíssimo", uma vez que coloca em risco centenas de vida na cidade, por conta da poluição que os carros geram. Segundo ele, essa proposta de Haddad só teria ocorrido após o novo prefeito perceber que não teria condições do executivo municipal bancar a isenção da taxa, conforme ele prometeu em campanha. "O Haddad prometeu a isenção da taxa, mas quando viu o custo disso, percebeu que a Prefeitura não teria dinheiro, aí decidiu flexibilizar a inspeção, o que acho muito errado."

Na mesma linha, o líder da bancada do PSDB na Câmara, vereador Floriano Pesaro, também se mostrou contrário à flexibilização sugerida por Haddad, mas preferiu, neste momento, adotar um tom de cautela. "A princípio, somos contra, mas vamos estudar a proposta porque até o momento só ficamos sabendo dela através da imprensa. É preciso saber exatamente o que vai se fazer com a inspeção veicular na cidade", disse o tucano, ponderando que é a favor da inspeção veicular anual.

O representante da bancada do PT, Arselino Tatto, disse que o partido defende aquilo que foi proposto no programa de governo de Haddad, que é o fim da taxa de cobrança da inspeção. "Existem algumas nuances que vamos discutir, mas a ideia central da proposta nós vamos defender."

TAGS