PUBLICIDADE
Notícias

Após reunião com Dilma, Eduardo Campos diz que não é hora de tratar da aliança de PT e PSB

12:08 | 15/01/2013
NULL
NULL
Após mais de duas horas de reunião com a presidenta Dilma Rousseff, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), disse, nesta segunda-feira, 14, que os dois conversaram sobre parcerias entre os governos federal e estadual, investimentos em obras e sobre a situação da estiagem no estado. A presidenta e o governador também trataram de questões políticas, mas Campos evitou comentar a continuidade da aliança entre o PT e o PSB para as eleições de 2014 e disse que seu partido não quer "eleitoralizar" o debate político brasileiro nesse momento.

"Não chegou a hora de tratar de 2014. Estamos tratando de ajudar a presidenta a vencer o ano de 2013. A disposição do PSB é dar a contribuição do partido para que possamos retomar o crescimento econômico, para que possamos tratar da pauta efetiva do País", disse. Segundo Campos, é preciso priorizar a "pauta real" do País e ajudar o governo a enfrentar as dificuldades do cenário econômico mundial, além de facilitar o diálogo em temas como o Fundo de Participação dos Estados e a distribuição de royalties do petróleo.

"O bom aliado é aquele que, em uma hora como essa, em vez de discutir o eleitoral, discute o político, o que interessa ao país. O que interessa ao país, neste momento, não é criar dificuldade para a presidenta Dilma, é ajudá-la a vencer as dificuldades que uma conjuntura internacional adversa impõe ao mundo e que ela com muita coragem tem enfrentado", disse. Dilma deve ir a Pernambuco no dia 18 de fevereiro, segundo Campos. "Parte da agenda tem a ver com a questão da estiagem".
Agência Brasil

TAGS