PUBLICIDADE
Notícias

Em ato, Haddad pede que militância 'não baixe a guarda'

22:58 | 25/10/2012
O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, pediu nesta noite para que a militância "não baixe a guarda" até o próximo domingo, quando será realizado o segundo turno da eleição municipal. Preocupado como que chamou "de jogo" de seu adversário do PSDB, José Serra, Haddad insistiu para que os petistas continuem trabalhando até o último instante da campanha. "Vamos jogar o jogo até o juiz apitar", disse o candidato em seu último grande ato e mobilização da militância nesta noite, na Casa de Portugal, na região central da cidade.

Voltado para intelectuais e representantes do setor cultural, como os cantores Alceu Valença, Chico César e o escritor Fernando Moraes, o evento reuniu aproximadamente mil pessoas. Durante o encontro, Haddad reclamou da campanha de seu oponente, que, segundo ele, estaria usando de recursos como telemarketing e distribuição de panfletos para tentar vencer a eleição. Para o petista, o tucano pode utilizar de recursos "que nem o diabo imagina".

Participaram do ato os ministros Aloizio Mercadante (Educação) e Marta Suplicy (Cultura), que também manifestaram a preocupação de manter a militância atuante nos próximos dias e de não aceitar provocações dos adversários. "Não vamos aceitar nada que possa comprometer nossa vitória no domingo", recomendou a ministra.

Já Mercadante disse que é importante "evitar o salto alto", embora haja indicativos de vitória de Haddad em São Paulo. "É o nosso último ato de campanha, mas tem cara de começo de governo", afirmou o ministro.

TAGS