PUBLICIDADE
Notícias

Campanha tucana usa falhas do Enem contra Haddad

09:52 | 10/10/2012
A equipe da campanha de José Serra (PSDB) vai explorar as falhas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para atacar seu adversário no 2.º turno, Fernando Haddad (PT), ex-ministro da Educação. Os tucanos gravaram ontem vídeos com depoimentos de jovens que se dizem prejudicados por problemas nas provas dos últimos três anos.

Em 2009, primeiro ano em que foi ampliado para funcionar como processo seletivo das universidades federais, o exame vazou, foi cancelado e adiado pelo Ministério da Educação - o caso foi revelado pelo Estado. Em alguns locais, estudantes fizeram manifestações contra a prova.

As imagens devem ser exibidas na propaganda eleitoral de TV. O objetivo é desqualificar a capacidade de gestão de Haddad, apontando erros e metas descumpridas pelo petista no Ministério da Educação.

A equipe de Serra escalou a juventude do PSDB para protagonizar a ofensiva contra o Enem. Eles visitaram universidades públicas e particulares nos últimos dias para recrutar estudantes interessados em fazer críticas públicas ao exame e ao candidato.

Os tucanos pretendem levar às ruas um grupo de 500 militantes e voluntários todos os dias para distribuir panfletos com ataques ao PT e à gestão do governo federal na área da educação. Estão previstas ações em instituições de ensino superior como USP, Mackenzie, PUC, Faap e Fundação Getúlio Vargas.

Além das críticas ao Enem, os jovens dirão que Haddad descumpriu promessas de construção de creches no País. O tema é sensível à chapa de Serra: seu vice, Alexandre Schneider, foi secretário de Educação na gestão de Gilberto Kassab (PSD) na Prefeitura e sofreu cobranças por não solucionar o déficit de vagas de creches no município.

A juventude tucana também vai ecoar o discurso ético contra o PT que foi levantado por Serra durante a campanha. Eles farão blitze nas redes sociais, em faculdades e locais de concentração de jovens no centro expandido para apontar o envolvimento de petistas no mensalão. "Vamos para as ruas para debater valores. Vamos lutar contra a ditadura que o PT quer implantar no Brasil", disse o secretário nacional de juventude do PSDB, Wesley Goggi, engajado na campanha de Serra em São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

TAGS