PUBLICIDADE
Notícias

Cachoeira fica calado no depoimento à CPI

Acusado de gerenciar jogos ilegais no Centro-Oeste e fazer tráfico de influência, Cachoeira disse que iria seguir a orientação dos advogados. Ele se recusou a responder os parlamentares

15:26 | 22/05/2012
NULL
NULL

Conforme já esperavam alguns parlamentares, o contraventor Carlinhos Cachoeira permaneceu calado durante a audiência da CPI que investiga o envolvimento de políticos e empresários em um suposto esquema de corrupção.

A sessão começou às 14h10min desta terça-feira, 22, com a abertura de tempo de defesa para Cachoeira, concedido pelo presidente da CPI. Acusado de gerenciar jogos ilegais no Centro-Oeste e fazer tráfico de influência, Cachoeira disse que iria seguir a orientação dos advogados: “não falarei nada aqui. Somente depois da audiência que vamos ter com o juiz”, afirmou o empresário.

Ele, contudo, falou aos parlamentares que depois da audiência na Justiça, poderá colaborar com o inquérito aberto pelo Congresso Nacional: "se por ventura [a CPI] achar que eu deva contribuir, podem me chamar que eu responderei a qualquer pergunta", disse.

Leia também:

Caravana policial conduz Cachoeira ao Congresso

O deputado e relator da CPI, Odair Cunha (PT-MG), chegou a perguntar se Cachoeira aceitaria falar em sessão secreta. O contraventor repetiu então que só falaria depois de seu depoimento em juízo.

Até perto das 14h50, os congressistas insistiam em questionar o contraventor, mas a audiência se encerrou sem que os parlementares obtivessem resposta alguma.

 

Redação O POVO Online

TAGS