PUBLICIDADE
Notícias

Reino Unido aprova ampliação do aeroporto Heathrow

16:27 | 05/06/2018
Expansão ampliará capacidade de Heathrow em 260 mil voos anuaisGoverno dá luz verde para a construção de uma terceira pista no maior aeroporto da Europa em número de passageiros. Projeto é controverso e precisa ser aprovado pelo Parlamento britânico.O governo do Reino Unido aprovou nesta terça-feira (05/06) o controverso projeto de construção de uma terceira pista no aeroporto londrino Heathrow, o maior da Europa em relação ao número de passageiros. "Quando sairmos da União Europeia, essa nova pista nos dará as ferramentas para garantir que o Reino Unido continue sendo um dos países mais conectados e voltados para o exterior", disse um porta-voz da primeira-ministra britânica, Theresa May. Segundo o ministro dos Transportes Chris Grayling, a expansão deve criar milhares de empregos locais e estimular a economia. "É tempo de agir", acrescentou, ao apresentar a proposta a parlamentares, que a votarão nos próximos dias. Projeto controverso No entanto, o projeto de expansão continua a dividir profundamente as opiniões políticas e é altamente contestado devido ao seu impacto ambiental e à poluição sonora que tratará para a região densamente povoada, no oeste de Londres. Em comunicado, o Ministério dos Transportes assegurou que o projeto "será realizado de forma rentável e sustentável, com um conjunto de medidas destinadas a apoiar as comunidades afetadas e proteger o ambiente". Garantiu ainda que a expansão será financiada por fundos privados e sem custos para o contribuinte. Com mais de 75 milhões de viajantes por ano, o aeroporto de Heathrow é o primeiro da Europa em volume de passageiros, e acolhe atualmente mais de 80 companhias aéreas, com voos para mais de 200 destinos. A terceira pista ampliará sua capacidade em 260 mil voos por ano e, segundo o governo, injetará 99 bilhões de dólares na economia britânica em 60 anos. Heathrow já é um dos aeroportos mais movimentados do mundo e, caso aprovada pelo Parlamento, sua expansão deverá enfrentar uma batalha judicial. O projeto está sendo debatido há anos, em meio a preocupações de aumento da poluição, tráfego e ruído. O presidente do grupo contrário ao projeto, John Stewart, descreveu a decisão do governo com um mau dia para os moradores da região. "Muitas comunidades enfrentarão um tsunami de barulho se a terceira pista for adiante", criticou. O ministro do Exterior Boris Johnson, cujo eleitorado será fortemente afetado pela expansão, prometeu se deitar em frente aos tratores para impedir o projeto. Segundo a imprensa local, ele não deve participar da votação no Parlamento. CN/lusa/rtr/afp ---------------- A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

DW Brasil

TAGS