PUBLICIDADE
Mundo
Especial

"Sem dúvida, sairemos da UE", diz ministro britânico

13:08 | 18/06/2017
David Davis é o negociador do governo britânico nas conversas com a UE sobre a saída do Reino Unido do blocoNa véspera do início das negociações sobre a saída do Reino Unido do bloco, ministro do Brexit, David Davis, rejeita especulações de que Londres mudará de ideia.Na véspera do início das negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, o ministro britânico para o Brexit, David Davis, refutou neste domingo (18/06) especulações de que o país mudará de ideia e não sairá da UE. "Enquanto eu me dirijo a Bruxelas para abrir as conversas oficiais para deixar a UE, não deve haver dúvida – estamos saindo da União Europeia e cumprindo a decisão do referendo histórico", assegurou.

"O trabalho duro começa agora", acrescentou, através de comunicado divulgado antes do início das negociações, nesta segunda-feira, frisando que as conversas serão "difíceis em certos pontos, mas vamos abordá-las de forma construtiva".

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse no início desta semana, ao receber em Paris a premiê britânica, Theresa May, que "a porta está obviamente ainda aberta", se o Reino Unido mudar de ideia sobre deixar o bloco.

O governo britânico enfrenta pressão após um revés eleitoral que deixou os conservadores da primeira-ministra britânica incapazes de governar sozinhos.

May e Davis haviam enfatizado que as prioridades do governo britânico e o calendário das negociações não foram alterados como resultado da eleição.

Depois que os conservadores perderam assentos na eleição do dia 8 de junho para o Partido Trabalhista, os críticos de May disseram que mandato dela para tentar um chamado "Brexit duro" está enfraquecido e pedem um acordo que mantenha estreitas relações entre o Reino Unido e a UE.

O Reino Unido terá menos de dois anos para negociar os termos do divórcio e os contornos da futura relação, antes de deixar o bloco, no final de março de 2019. Ambos os lados precisam de um acordo para manter o comércio fluindo entre o maior bloco comercial do mundo e a quinta maior economia global.

Mas os outros 27 membros da UE combinados têm cerca de cinco vezes o poder econômico do Reino Unido. Eles também têm interesse em negar ao Reino Unido um acordo tão atraente que possa encorajar outros a seguir o exemplo britânico.

MD/dpa/rtr