Participamos do

Comandante ucraniano pede ajuda a Elon Musk

00:01 | Mai. 13, 2022
Autor DW
Tipo Notícia

Militar apela para que o homem mais rico do mundo intervenha pelo resgate de combatentes sitiados pelas forças russas na usina de Azovstal, último foco da resistência em Mariupol.Um comandante ucraniano na cidade portuária de Mariupol apelou diretamente ao bilionário Elon Musk, pedindo que o homem mais rico do mundo intervenha para possibilitar o resgate das pessoas sitiadas por forças russas na usina siderúrgica de Azovstal. Serhiy Volyna, comandante da 36ª Brigada de Fuzileiros Navais, disse que criou uma conta no Twitter com o único propósito de entrar em contato com o dono da SpaceX e da Tesla. "Dizem que você vem de outro planeta para ensinar as pessoas a acreditar no impossível", tuitou Volyna na noite desta quarta-feira (11/05). "Nossos planetas estão um ao lado do outro, pois moro onde é quase impossível sobreviver. Ajude-nos a sair de Azovstal para um país mediador. Se não você, então quem?", apelou o militar. Após um acordo com Moscou, centenas de civis foram resgatados na semana passada do complexo siderúrgico, que abriga o último foco da resistência ucraniana na cidade portuária no sudoeste da Ucrânia. Centenas ainda presos, sob bombardeios Mas há notícias de que centenas de ucranianos ainda estão no local, que vem sendo submetido a pesados bombardeios russos. Segundo Kiev, cerca de mil soldados continuam entrincheirados na Azovstal. Alguns deles se encontram gravemente feridos e necessitam de tratamento médico urgente. O governo ucraniano informou que está negociando com Moscou para que os militares presos na fábrica sejam trocados por soldados russos capturados pelos ucranianos. A vice-primeira-ministra ucraniana, Iryna Vereshchuk, informou nesta quarta-feira, através de postagem no Telegram, que "ainda não há acordo" e que as negociações continuam. "Há centenas de soldados e oficiais das Forças Armadas, da Guarda Nacional, da polícia nacional, do serviço de segurança, do serviço de fronteiras e das forças de defesa. Eles precisam ser salvos. Todo mundo precisa ser salvo", disse Vereshchuk. Em fevereiro, quando a internet da Ucrânia foi interrompida após invasão da Rússia, Musk respondeu a um tuíte de um funcionário do governo ucraniano em busca de ajuda. O bilionário disse que o Starlink da SpaceX, serviço de banda larga via satélite, estava disponível na Ucrânia e que a SpaceX estava enviando mais terminais para o país. md/lf (AFP, Reuters)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar