Participamos do

Rússia ameaça tomar medidas retaliatórias se Finlândia aderir à Otan

A Rússia ameaçou, nesta quinta-feira, 12, tomar medidas retaliatórias "de natureza técnica e militar" se a Finlândia aderir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Na manhã desta quinta, líderes finlandeses endossaram a entrada "sem atraso" do país na aliança, em meio à invasão russa da Ucrânia.

Em comunicado, o ministério das Relações Exteriores russo alegou que a adesão causaria "sérios danos" às relações bilaterais e prejudicaria a estabilidade na região. Segundo a nota, cabe às autoridades e ao povo finlandeses decidirem o que é melhor para a segurança nacional. "No entanto, Helsinque deve estar ciente da responsabilidade e das consequências de tal movimento", alertou.

Moscou acrescentou que a política de neutralidade embasou a paz no Norte Europeu durante décadas e assegurou a cooperação entre os países. De acordo com o comunicado, nem mesmo as garantias russas de ausência de intenções hostis convenceu a Finlândia a manter a isenção.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O Kremlin acusou a Otan de avançar em direção às fronteiras com a Rússia para criar uma nova "ameaça militar" aos russos. "Mas o motivo a Finlândia deveria transformar seu território em uma linha de confronto militar com a Federação Russa, enquanto perde a independência para tomar suas próprias decisões, a história julgará", destacou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar