Participamos do

Rússia interrompeu fornecimento de gás em ponto crucial, diz Ucrânia

13:06 | Mai. 11, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

A Ucrânia denunciou, nesta quarta-feira (11), que a Rússia interrompeu o fornecimento de gás através de um ponto de trânsito crucial no leste do país, o que alimenta os temores de que a invasão russa possa agravar a crise energética na Europa.

Em um comunicado, a operadora ucraniana de gasodutos, GTSOU, disse que a empresa russa Gazprom "parou de fornecer gás" ao ponto de trânsito de Sokhranivka.

Na terça-feira (10), a GTSOU já havia anunciado que suspendia a circulação por Sokhranivka, citando a interferência do Exército russo.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Também ontem, a empresa estatal de energia ucraniana Naftogaz disse ter comunicado a Gazprom de que não era mais responsável pelo trânsito de gás através do território ocupado pelas forças russas.

O volume de gás que transita por essa área representa um terço do total que passa pela Ucrânia em direção à Europa, segundo a Naftogaz.

O anúncio de Kiev alimenta temores de que a invasão da Ucrânia pela Rússia possa elevar ainda mais os preços.

"A Gazprom fechou a torneira" em Sokhranivka, afirmou a GTSOU nesta quarta-feira.

A empresa também explicou que a Rússia redirecionou o gás destinado a transitar pela Ucrânia para as repúblicas separatistas ao leste do território.

A GTSOU prometeu redirecionar todos os suprimentos, temporariamente, para outro ponto de passagem no norte, Sudzha, para "cumprir plenamente suas obrigações de trânsito com os sócios europeus".

Svitlana Zalishchuk, uma das principais assessoras da Naftogaz, disse à AFP que a Rússia aumentou em 15% os volumes enviados por Sudzha, mas advertiu que "não é suficiente" para compensar a queda através de Sokhranivka.

Os números divulgados hoje pela GTSOU mostraram que o fluxo através de Sokhranivka caiu para zero. A queda do gás em trânsito pela Ucrânia nesta quarta-feira pode chegar a 18%, ou seja, passando de 88 milhões para 72 milhões de metros cúbicos, na comparação com terça-feira.

Já a agência estatal de energia alemã anunciou que o volume de gás russo fornecido para a Alemanha através de um dos principais gasodutos que atravessam a Ucrânia caiu 25% desde terça.

"Devido à redução do trânsito, os volumes de gás para a Alemanha através da Ucrânia [através do gasoduto Megal] diminuíram 25% em comparação com terça-feira", informou a agência em seu site, garantindo, porém, que "estão sendo compensados por fluxos maiores, em particular da Noruega e da Holanda".

bur/bt/pc/zm/fp/tt

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar