Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

McDonald's anuncia acordo para venda de unidades na Rússia

00:05 | Mai. 30, 2022
Autor DW
Tipo Notícia

Ao todo, o grupo mantém mais de 60 mil funcionários na Rússia, em 850 lanchonetes.Comprador de todos os 850 restaurantes da rede de fast-food no país é empresário russo dono de 25 franquias na Sibéria. Com a aquisição, milhares de empregos serão mantidos.A rede de fast-food americana McDonald's anunciou nesta quinta-feira (19/05) que chegou a um acordo para a vender seus restaurantes na Rússia, o que permitirá a manutenção de dezenas de milhares de empregos. O anúncio do acordo, cujos termos financeiros não foram revelados, acontece apenas três dias depois que o McDonald's comunicou o encerramento definitivo das atividades na Rússia, após 32 anos. A rede afirmou, em comunicado, que sua presença na Rússia não é "mais consistente com os valores" da empresa. O comprador é o empresário russo Alexandr Govor, que é sócio da franquia desde 2015 e abriu 25 lojas na Sibéria. "Segundo as condições do acordo, o senhor Govor adquire toda a carteira de restaurantes da cadeia e vai desenvolvê-la sob uma nova marca", indicou o McDonald's em comunicado. O acordo ainda deverá contar com determinadas condições, incluindo a autorização por órgãos reguladores locais. A expectativa é que os detalhes sejam fechados nas próximas semanas. "O contrato de compra e venda contempla a preservação, pelo menos durante dois anos, dos postos de trabalho em condições equivalentes de todos os funcionários", informou o McDonald's. O comprador, segundo o comunicado, aceitou, também, financiar, até o fim da transação, os salários dos empregados da corporação que trabalham em 45 regiões da Rússia. Govor também se comprometeu a cumprir as obrigações já firmadas com fornecedores, proprietários de imóveis e tarifas públicas. Ao todo, o grupo mantém mais de 60 mil funcionários na Rússia, em 850 lanchonetes. Presença desde a era soviética O McDonald's iniciou suas operações em Moscou em janeiro de 1990, ainda na era soviética, e a inauguração da primeira loja na capital do país foi encarada à época como um dos símbolos da abertura do antigo império comunista para o exterior. "Depois de mais de 30 anos de operações no país, a McDonald's Corporation anunciou que sairá do mercado russo e iniciou um processo para vender seus negócios. A crise humanitária causada pela guerra na Ucrânia e o consequente ambiente operacional imprevisível levaram o McDonald's a concluir que a propriedade continuada do negócio na Rússia não é mais sustentável, nem é consistente com os valores do McDonald's", diz comunicado divulgado na segunda-feira. A Rússia, onde o McDonald's administrava diretamente mais de 80% dos restaurantes que usam seu nome, respondia por 9% da receita da empresa e 3% de seu lucro operacional. O McDonald's já tinha fechado temporariamente suas 850 lojas na Rússia em março, no início da guerra de agressão do regime de Vladimir Putin contra a Ucrânia. Não foi a primeira vez que a rede tomou uma decisão do gênero. Em 2014, a empresa fechou todas as suas lojas na região ucraniana da Crimeia, após a península ser anexada ilegalmente pela Rússia. Uma rede russa chamada RusBurger acabou assumindo os antigos pontos da rede americana na Crimeia. Com o lema "sabor da Rússia", a rede russa passou a oferecer produtos como o "X-Burguer do Czar" e o "Czar de Frango" em vez dos tradicionais Big Macs e McChickens. le/lf (EFE, ots)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar