Participamos do

Menino de 13 anos fica sozinho em casa por 66 dias após pais ficarem em lockdown na China

Os pais saíram de casa no dia 28 de fevereiro para um tratamento médico, mas só puderam retornar no dia 6 de maio por conta de um lockdown

Um menino chinês de 13 anos ficou em casa sozinho em casa por 66 dias após os pais ficarem presos em lockdown obrigatório na cidade mais populosa da China, Xangai, para combater o coronavírus. Os pais saíram de casa, na cidade de Kunshan, na província de Jingsai, vizinha à região de Xangai, no dia 28 de fevereiro, mas só puderam retornar no dia 6 de maio

Durante o período isolado, o garoto cuidou dos animais de estimação da casa e participou das aulas online. Os pais do adolescente haviam viajado à metrópole para tratamento médico no fim de fevereiro, porém só conseguiram voltar para Kunshan no final do mês de abril.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Ao retornar para Kunshan, no entanto, eles precisaram realizar uma quarentena preventiva, e se encontraram com o filho somente na última sexta-feira, 6 de maio.

De acordo com informações do jornal O Globo, os pais do garoto conseguiram mandar refeições para o filho através de um serviço de entrega de comida, porém o fornecimento foi interrompido após um lockdown ser decretado em Kunshan.

A mãe do menino, identificada apenas como Zhu, informou que tanto o filho como os animais da casa haviam engordado durante a sua ausência, e que durante os finais de semana, enquanto estava isolada, ensinava ao filho, através de vídeochamadas, a cozinhar pratos simples.

Conforme Zhu, os vizinhos também ajudaram o garoto. Ao voltar para casa, a mulher afirmou que o local estava bagunçado e sujo. Segundo ela, não dava nem para “colocar os pés no chão”.

Xangai, a cidade mais populosa da China e maior polo financeiro, tem enfretado uma onda de casos de covid-19 desde o início de março e, desde então, tem adotado uma série de medidas restritivas tanto internamente quanto em relação às províncias vizinhas.

As medidas são adotadas como parte da política chinesa de "covid zero", aplicadas, no momento, com intuito de frear o avanço da variante Ômicron no país. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar