Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Depois do Fatah, Hamas reivindica ataque a colônia israelense na Cisjordânia

18:27 | Mai. 02, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O movimento islamista palestino Hamas reivindicou, nesta segunda-feira (2), a autoria de um ataque cometido na sexta-feira no qual morreu um guarda israelense de um assentamento judaico na Cisjordânia ocupada, dois dias depois de o movimento rival Fatah fazer o mesmo.

"Assumimos a responsabilidade total do ataque heroico realizado por nossos combatentes na sexta-feira no assentamento chamado de Ariel e que levou à morte de um oficial", afirmaram as Brigadas Ezzedin al Qassam, o braço armado do Hamas - movimento que governa a Faixa de Gaza -, em um comunicado.

Dois agressores mataram a tiros um guarda israelense que estava posicionado em frente a um dos acessos do assentamento israelense de Ariel, situado no norte da Cisjordânia, um território palestino ocupado por Israel desde 1967.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No sábado, as Brigadas dos mártires de Al Aqsa, braço armado do partido Fatah, do presidente palestino Mahmoud Abbas, reivindicaram a autoria do ataque.

As forças israelenses haviam anunciado no sábado a detenção de dois suspeitos no vilarejo palestino de Qarawat Bani Hassan, a noroeste de Ariel. Os agressores fugiram após os disparos.

Em sua nota, as Brigadas Ezzedin al Qassam confirmaram que os dois palestinos detidos eram combatentes do Hamas.

jjm/tp/awa/jvb/llu/rpr

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar