Participamos do

Elon Musk lança oferta hostil para comprar '100% do Twitter'

12:07 | Abr. 14, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O presidente da Tesla, Elon Musk, que recentemente adquiriu 9,2% do capital do Twitter, lançou uma proposta hostil para adquirir a integralidade da empresa e retirá-la de Wall Street, insistindo que essa é sua "melhor e última oferta".

A proposta de Musk é para "comprar 100% do Twitter" a 54,20 dólares por ação, o que elevaria o valor da rede social para 43,4 bilhões de dólares, em um documento apresentado na quarta-feira (13) à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), o órgão regulador da bolsa americana.

O Conselho de Administração do Twitter indicou em um comunicado que "vai analisar com atenção" a "oferta não solicitada e não vinculante de Elon Musk", e que decidirá "a linha de ação que acredita que servirá melhor aos interesses da empresa e de todos os acionistas".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O anúncio de Musk chega dias depois que ele recusou uma cadeira no Conselho de Administração do Twitter, após se tornar o principal acionista da plataforma.

Em uma carta dirigida ao presidente do Conselho, Bret Taylor, Musk afirma ter investido na plataforma por seu papel importante em favor da "liberdade de expressão em todo o planeta", que, segundo ele, é "um imperativo social em uma democracia".

"Contudo, desde que fiz este investimento, me dei conta de que a empresa não prosperaria e não serviria a seu imperativo social em seu formato atual", afirmou o magnata, ao propor retirar o Twitter da bolsa.

"O Twitter precisa ser transformado como uma empresa de capital fechado. Por isso, proponho comprar 100% do Twitter ao preço de 54,20 dólares em dinheiro, ou seja, um prêmio de 54% em relação ao dia anterior ao início do meu investimento no Twitter e de 38% em relação ao dia anterior ao anúncio público do meu investimento", detalhou Musk.

No documento enviado à SEC, Musk ressalta que se trata de "sua melhor e última oferta" e ameaça, em caso de recusa, "reavaliar sua posição de acionista" na rede social. "O Twitter tem um potencial extraordinário. Vou revelá-lo", afirmou.

Musk, o homem mais rico do mundo e com 80 milhões de seguidores na rede social, divulgou na semana passada a compra de 73,5 milhões de ações do Twitter, o que equivale a 9,2% da companhia. Esse anúncio provocou um aumento de mais de 25% na cotação da empresa na bolsa.

Após esse investimento, Musk foi convidado a se juntar ao Conselho de Administração da companhia, mas, no último fim de semana, ele recusou o convite.

O magnata é um usuário assíduo do Twitter, onde mistura comentários provocadores sobre temas e personalidades públicas com outros nos quais fala de suas companhias Tesla e SpaceX, criptomoedas e meio ambiente.

Após a invasão russa da Ucrânia, Musk desafiou o presidente russo, Vladimir Putin, para uma "luta um contra um" em um tweet publicado em 14 de março de 2022.

Também entrou em choque diversas vezes com os reguladores financeiros. Em agosto de 2018, acabou ficando na mira da SEC depois de tuitar que retiraria a Tesla da bolsa.

dho/bt/me/rsr/es/rpr

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
1