Participamos do

Finanças, comércio e energia: as principais sanções contra a Rússia

10:08 | Abr. 08, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

As sanções adotadas contra a Rússia pela guerra na Ucrânia vão desde o fechamento do espaço aéreo ao bloqueio dos ativos de pessoas próximas ao presidente Vladimir Putin e de empresas russas e incluem a exclusão de Moscou do sistema financeiro internacional e vários embargos às importações de hidrocarbonetos.

Esse foi o principal setor atingido pelos países ocidentais e seus aliados para limitar a capacidade de financiamento da guerra.

Os Estados Unidos, a União Europeia e outros países aliados proibiram qualquer transação com o Banco Central russo e congelaram os ativos em moedas estrangeiras.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Outro duro golpe foi a exclusão dos principais bancos russos do sistema internacional bancário Swift, mecanismo essencial das finanças internacionais que permite se comunicar de forma rápida e segura e efetuar transações.

Os EUA anunciaram um embargo sobre as importações de petróleo e gás russos, que segundo o presidente americano, Joe Biden, foi decidido "em coordenação" com seus aliados.

A União Europeia, que inclui países que são muito dependentes da Rússia no plano energético, decidiu, na quinta-feira (7), impor um embargo para o carvão russo a partir do mês de agosto, o que equivale a 45% das importações desse minério.

O bloco já havia previsto reduzir em mais de 60% das suas importações de gás russo até o final do ano e estabelecido a proibição para os europeus de fazer novos investimentos nesse setor essencial para a economia russa.

O espaço aéreo dos membros da OTAN e da UE já foi fechado aos aviões russos e várias companhias aéreas suspenderam seus voos para a Rússia.

A indústria aeronáutica é a mais afetada com a proibição da exportação de aviões, peças de substituição ou equipamento e a suspensão da manutenção dos equipamentos matriculados na Rússia das gigantes Airbus e Boeing.

A proibição da exportação de semicondutores e equipamentos de alta tecnologia foi a primeira fase, imposta no início da invasão, pelo Japão, que é um dos principais produtores.

Em seguida, os EUA se uniram a essa estratégia e, na quinta-feira (7), a UE adotou um veto às exportações para a Rússia, especialmente de bens essenciais para a indústria.

A lista de importações russas proibidas pelos países da UE foi ampliada para incluir algumas "matérias-primas e materiais críticos" por um valor estimado de 5.5 bilhões de euros (6 bilhões de dólares) por ano.

Centenas de personalidades russas estão sob sanção, incluindo as duas filhas do presidente Vladimir Putin, que estão na "lista negra" dos Estados Unidos, da UE e do Reino Unido.

Na quinta (7), a UE ampliou sua lista a 18 entidades e mais de 200 pessoas, que estão submetidas a um bloqueio de seus ativos e à proibição de entrada em território europeu.

els-kd-dga/jbo/rhl/an/mar/dd

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar