Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Brasil colocará a leilão seus primeiros parques eólicos offshore em outubro

09:33 | Abr. 05, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O Brasil realizará seu primeiro leilão de energia eólica offshore em outubro, anunciou nesta terça-feira (4) um representante do Ministério do Meio Ambiente, que afirma que o país tem um potencial "inacreditável" para esta energia verde em crescimento.

O governo federal criou um grupo de trabalho cuja missão é definir as regras e normas para as empresas interessadas em instalar parques eólicos offshore no Brasil, e a primeira licitação poderia acontecer já em setembro ou outubro, declarou à AFP Marcelo Freire, Secretário-Adjunto de Clima e Relações Internacionais do ministério.

O Brasil reivindica um potencial enorme como produtor de energia eólica offshore devido ao imenso litoral do país -de mais de 7.000 km-, ventos constantes e águas relativamente pouco profundas.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Considerando apenas "as áreas de maior viabilidade", o Brasil tem uma capacidade de cerca de 700 gigawatts, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente, quatro vezes a produção total do país e quase 20 vezes a energia eólica offshore produzida atualmente no mundo.

"O Brasil tem um potencial inacreditável para ser um grande exportador de energia verde para o mundo", declarou Freire.

"Com a Europa precisando urgentemente de achar uma alternativa energética, o Brasil, considerando apenas as áreas de maior viabilidade, as águas mais rasas, tem um potencial para produzir com o offshore quatro vezes o total de energia do Brasil de hoje para todas as outras fontes", afirmou o secretário-adjunto desde Oslo, na Noruega, onde participou de uma conferência na qual anunciou a iniciativa.

"O Brasil não tem essa demanda interna. Então é uma indústria para ser desenvolvida para exportação de soluções climáticas para os outros países que precisam achar essas alternativas", completou.

O Brasil poderia contar com seus primeiros parques eólicos cinco anos após a realização do leilão, segundo Freire.

O plano de lançar o leilão, anunciado pouco depois de um decreto presidencial que regula a geração de energia eólica offshore no Brasil, atraiu a atenção de grandes empresas internacionais de energia, segundo o governo.

O leilão seria realizado pouco antes da eleição presidencial, na qual o presidente Jair Bolsonaro buscará um segundo mandato, provavelmente contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, favorito segundo as pesquisas.

Bolsonaro foi criticado internacionalmente por sua gestão do meio ambiente e pelo aumento do desmatamento na Amazônia desde que chegou ao poder em 2019.

Freire, porém, que durante a visita à Europa fez uma escala na Dinamarca para promover a agenda ambiental brasileira, desafiou os críticos a manter uma mente aberta.

"Independentemente da simpatia da pessoa ou não pelo governo atual, o Brasil tomou uma decisão de um caminho de crescimento verde, que é uma decisão sem volta", garantiu.

jhb/to/mel/mss/am

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar