Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Países europeus expulsam dezenas de diplomatas russos

15:17 | Mar. 29, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

Países da União Europeia (UE) como Bélgica, Holanda, Irlanda e República Tcheca anunciaram nesta terça-feira (29) a expulsão de dezenas de diplomatas russos suspeitos de espionagem, em uma ação coordenada no contexto da guerra russa na Ucrânia.

A Bélgica decidiu expulsar 21 pessoas que trabalham para a embaixada e o consulado russos, suspeitos de envolvimento em "operações de espionagem e influência que ameaçam a segurança nacional", anunciou nesta terça-feira a ministra das Relações Exteriores belga, Sophie Wilmès.

A ministra escreveu no Twitter o anúncio que fez a uma comissão do parlamento belga, no qual disse que os afetados terão que abandonar o território belga no prazo de 15 dias.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Já a Irlanda anunciou nesta terça-feira a expulsão de quatro diplomatas russos por considerar que suas atividades "não cumprem com as normas internacionais de comportamento diplomático".

O embaixador russo em Dublin foi convocado pelo Ministério das Relações Exteriores para ser notificado sobre as expulsões, detalhou a diplomacia irlandesa em comunicado.

Contudo, a Irlanda se negou a fornecer armas letais diretamente à Ucrânia, alegando neutralidade militar.

A Holanda, por sua vez, anunciou que expulsará 17 diplomatas russos que atuavam como oficiais de inteligência, afirmou hoje o Ministério de Relações Exteriores holandês.

"Hoje, o embaixador da Rússia foi convocado ao Ministério de Relações Exteriores" e foi notificado sobre as expulsões, disse o ministério holandês em comunicado.

O governo dos Países Baixos tomou tal decisão com base em informações dos serviços de inteligência holandeses de que essas pessoas, "credenciadas como diplomatas, agiam secretamente como agentes de inteligência", indicou o ministério.

A expulsão é uma medida de segurança nacional, acrescentou o governo holandês.

Em relação à República Tcheca, o Ministério das Relações Exteriores do país disse que um diplomata da embaixada russa em Praga tem 72 horas para sair do país.

"Juntos com nossos aliados, estamos reduzindo a presença da inteligência russa na União Europeia", assinalou o ministério tcheco em um tweet.

Por outro lado, a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova, disse à AFP que Moscou responderá a essas expulsões com base no "princípio da reciprocidade".

A Rússia considera na atualidade todos os países da União Europeia, ao lado de Estados Unidos e outros aliados como Japão, Reino Unido e Austrália, como países "hostis".

No início de março, os Estados Unidos expulsaram 12 diplomatas russos baseados em Nova York, sob a acusação de que os mesmos eram elementos "operacionais de inteligência".

A Rússia, por outro lado, respondeu com uma lista de diplomatas americanos declarados "persona non grata".

Por sua vez, a Polônia expulsou na semana passada 45 diplomatas russos por espionagem e Moscou respondeu afirmando que Varsóvia estava embarcando em uma "escalada perigosa".

Em abril do ano passado, a República Tcheca expulsou dezenas de diplomatas russos e Moscou respondeu com uma medida similar.

rmb/arp/ge/eg/mb/rpr

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar