Participamos do

Bolsonaro levanta luta política 'do bem contra o mal' em ato com tom eleitoral

15:45 | Mar. 27, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, definiu neste domingo (27) a disputa política contra a esquerda no país como uma luta "do bem contra o mal", diante de milhares de seguidores em um ato com tom eleitoral organizado por seu partido.

"Nosso inimigo não é externo, é interno. Não é uma luta da esquerda contra a direita, é uma luta do bem contra o mal, e nós vamos vencer", disse o presidente no encontro nacional realizado em Brasília pelo Partido Liberal (PL), referindo-se ao seu possível rival nas eleições de outubro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O evento havia sido anunciado inicialmente pela força política à qual Bolsonaro se juntou em novembro como lançamento de sua candidatura, mas seus organizadores reformularam a convocação devido a alertas sobre uma possível violação da lei eleitoral. De acordo com a programação oficial, a campanha não pode começar até 16 de agosto.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No lugar, o PL anunciou o lançamento de um movimento de adesão, visando "fortalecer e ampliar a base eleitoral do Partido" com o slogan "É com ele que eu vou", junto com imagens de Bolsonaro.

No entanto, muitos apoiodores que compareceram ao evento usavam camisas estampadas com "Bolsonaro 2022".

"Por vezes, me embrulha o estômago ter que jogar dentro das 4 linhas (da Carta Magna), mas eu jurei - e não foi da boca para fora - respeitar a Constituição", reconheceu o presidente.

Além disso, Bolsonaro rejeitou as pesquisas lideradas por Lula, que ainda não oficializou sua candidatura.

"Já ouviram no passado que a mentira repetida mil vezes se transfroma em uma verdade. Eu vou dizer para vocês, uma pesquisa mentirosa publicada mil vezes não fará um presidente", observou, sob aplausos dos presentes.

Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada na última quinta-feira, o líder do PT está na frente des Bolsonaro com 43% das intenções de voto, que, embora a uma distância menor, acumula 26%.

"A certeza do sucesso é que eu tenho um exercito ao meu lado (...) composto de cada um de vocês. Poderemos atá perder algumas batalhas, mas não perderemos a guerra", disse a seus seguidores.

mls/ap

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Leia Mais.

Aceitar