Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Ofac diz ter intensificamos pressão sobre Rússia ao impor sanções a elites

O Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos (Ofac, da sigla em inglês) anunciou nesta quinta-feira, 3, que intensificou a pressão sobre a Rússia, ao impor sanções a integrantes da elite do país e a seus familiares. De acordo com comunicado divulgado pelo órgão, esses indivíduos continuam a fornecer apoio direto e indireto ao governo russo. "A ajuda permite que o presidente Vladimir Putin continue a travar a invasão contínua e não provocada da Ucrânia", diz o texto.

Segundo o documento, foram bloqueados três membros da elite russa, dois de seus cônjuges, três de seus filhos adultos, seis de suas empresas, uma das maiores aeronaves privadas da Rússia e um dos maiores iates do mundo. O comunicado ainda destaca que as ações foram tomadas em coordenação com União Europeia, Reino Unido, Canadá, Japão, Coreia do Sul e Austrália.

"O Tesouro está comprometido em responsabilizar as elites russas por seu apoio à guerra escolhida pelo presidente Putin", diz a secretária do Tesouro, Janet Yellen. "Hoje, estamos demonstrando nosso compromisso de impor custos maciços aos confidentes mais próximos de Putin e seus familiares e congelar seus bens em resposta ao ataque brutal à Ucrânia", completa.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Além de impor sanção às elites, o Tesouro designou 26 indivíduos e sete entidades russas acusados de divulgar desinformação. "Esta ação segue a imposição de sanções do Ofac em 20 de janeiro de 2022, que identificou agentes russos que participaram de atividades que tentam desestabilizar o governo ucraniano".

De acordo com o comunicado, os serviços de inteligência russos, incluindo o Serviço Federal de Segurança (FSB), a Diretoria Principal de Inteligência (GRU) e o Serviço de Inteligência Estrangeira (SVR), empregam agências de desinformação e afiliadas de serviços de inteligência para espalhar narrativas falsas que promovem os objetivos estratégicos russos para desestabilizar a Ucrânia e justificar falsamente atividades do Kremlin. "Os indivíduos e entidades designados hoje desempenharam vários papéis na campanha de influência global da Rússia, inclusive na Ucrânia", destaca.

Entre os alvos das sanções de hoje estão Alisher Usmanov, um dos homens mais ricos da Rússia e um dos investidores do clube de futebol inglês Arsenal, e também Nikolay Petrovich Tokarev, presidente da Transneft, a estatal russa que é a maior companhia de oleodutos de petróleo do mundo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar