Participamos do

Ucrânia pede reunião com Rússia e organização europeia de segurança em 48 horas

"Se a Rússia leva a sério sua indivisibilidade de segurança no espaço da OSCE, deve cumprir seu compromisso com a transparência militar para reduzir as tensões e fortalecer a segurança para todos os Estados participantes", escreveu o chanceler ucraniano
18:06 | Fev. 13, 2022
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Ucrânia convocou encontro de urgência com a Rússia e integrantes da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). A reunião será nas próximas 48 horas. O objetivo é discutir o fortalecimento e a realocação de tropas do país vizinho ao longo da fronteira entre os países, segundo o ministro das Relações Exteriores ucraniano, Dmytro Kuleba.

O ministro explicou que a convocação ocorre após a Rússia não atender à solicitação da Ucrânia exigindo informações detalhadas sobre as atividades militares. Nessa sexta-feira, Kiev baseou o pedido em trecho do Documento de Viena, um conjunto de acordos de segurança entre os membros da OSCE.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Se a Rússia leva a sério sua indivisibilidade de segurança no espaço da OSCE, deve cumprir seu compromisso com a transparência militar para reduzir as tensões e fortalecer a segurança para todos os Estados participantes", escreveu Kuleba em sua conta oficial no Twitter.

Na sexta-feira, ao anunciar a solicitação de esclarecimento, o ministro das relações exteriores publicou na rede social que o Documento de Viena estabelece que a Rússia precisa fornecer explicação detalhada sobre os objetivos, localização precisa e datas de conclusão de suas atividades militares. Assim como designação, subordinação, número e tipos de formações e tipos de equipamentos envolvidos.

Há pouco, presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, se manifestou sobre a escalada de tensões entre os dois países. "A Rússia arcará com a responsabilidade e enfrentará as consequências. Estamos unidos em nossa solidariedade e apoio à Ucrânia", publicou no Twitter.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags