Participamos do

Protestos contra golpe de Estado no Sudão deixam dois mortos

15:48 | Jan. 24, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

Dois manifestantes morreram nesta segunda-feira (24) durante os protestos contra o golpe de Estado de 25 de outubro no Sudão, segundo fontes médicas, em meio a uma mobilização popular crescente apesar da repressão.

Os manifestantes morreram baleados, um na cabeça e o outro no peito, informou o Comitê Central de Médicos do Sudão, um sindicato pró-democracia.

Com isso, o número de civis mortos desde o golpe de Estado chega a 75.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Os protestos pedem um governo civil em um país que tem estado quase exclusivamente sob o poder dos militares desde a sua independência, há 66 anos.

A mobilização também denuncia a repressão desde o golpe de Estado.

A polícia informou que um militar de alta patente morreu esfaqueado pelos manifestantes em 13 de janeiro na capital, Cartum.

Nesta segunda, uma multidão tentou novamente chegar ao palácio presidencial de Cartum, onde mora o governante de fato do país, o general Abdel Fatah al Burhan.

Vários manifestantes respiravam com dificuldade devido às bombas de gás lacrimogêneo, disparadas pela polícia para dispersá-los. Outros sangravam após terem sido atingidos por bombas lacrimogêneas, informou um correspondente da AFP.

bur/hj/fe/an/mb/mvv/aa

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags