Participamos do

EUA diz 'não ter divergências' com europeus sobre Ucrânia

19:48 | Jan. 24, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

Os Estados Unidos garantiram nesta segunda-feira (24) que não têm "nenhuma divergência" com os europeus sobre as sanções sem precedentes que seriam impostas à Rússia se esta invadisse a Ucrânia, nem sobre a gravidade da situação.

"Não há ambiguidade", "não há nenhuma divergência", disse à imprensa o porta-voz do Departamento de Estado americano, Ned Price. "Sabemos disso e, o que é mais importante, a Federação da Rússia sabe", insistiu.

O presidente Joe Biden também expressou nesta segunda na Casa Branca que há uma "unanimidade total com os líderes europeus" sobre a crise na Ucrânia.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Pouco após a videochamada de pouco menos de uma hora e meia com vários líderes de países e instituições europeus, Biden declarou que foi uma "reunião muito, muito boa".

Anteriormente, o alto representante da União Europeia para as Relações Exteriores, o espanhol Josep Borrell, havia pedido que fossem evitadas reações "alarmistas". Os europeus parecem irritados com um suposto alarmismo dos americanos, que dão a sensação de considerar uma ofensiva russa como algo iminente.

Ao ser perguntado sobre o tema, Price respondeu: "Não vemos as discrepâncias que você está dizendo". "A ameaça que vemos não só é clara para nós, mas para todos os observadores", acrescentou.

O porta-voz relatou que o secretário de Estado americano, Antony Blinken, falou hoje pela manhã com os líderes europeus para finalizar os detalhes da "resposta escrita" às exigências de Moscou. À tarde, foi a vez do presidente Joe Biden fazer o mesmo.

"Se um único soldado russo cruzar a fronteira" ucraniana, "é uma nova invasão", advertiu o porta-voz. "Provocaria uma resposta rápida, severa e unida dos Estados Unidos e de nossos aliados", assinalou, apesar de algumas informações apontarem que não existe consenso dentro da Otan sobre o alcance da resposta, sobretudo por parte da Alemanha.

fff/ube/erl/gm/atm/rpr/mvv

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags