Participamos do

Primeiro-ministro português quer governar sozinho se não alcançar maioria

22:24 | Jan. 13, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

O primeiro-ministro de Portugal, o socialista António Costa, quer governar sozinho se não alcançar a maioria absoluta nas eleições legislativas de 30 de janeiro, disse ele durante um debate televisionado nesta quinta-feira (13).

"Se não tiver maioria absoluta, não vou virar as costas aos portugueses", disse Costa, no poder desde 2015 graças ao apoio de formações de esquerda radical.

"A solução que encontramos até agora não é mais possível nas atuais circunstâncias", acrescentou o socialista durante um debate com seu oponente de centro-direita, Rui Rio.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Costa citou a possibilidade de buscar diferentes alianças parlamentares dependendo de cada lei ou um acordo com o pequeno partido PAN, a favor dos direitos humanos e contra os maus-tratos dos animais.

Por seu lado, Rui Rio estava aberto a negociar com os socialistas caso vença as eleições e assim evitar depender da extrema direita para formar um governo estável.

De acordo com três pesquisas publicadas quarta e quinta-feira, o Partido Socialista (PS) de Costa é o grande favorito nas eleições. Mas, como em 2019, não obteria a maioria absoluta que deseja.

O Partido Social Democrata (PSD), de centro-direita, de Rui Rio, aparece na segunda posição, à frente do Bloco de Esquerda e da Coalizão Comunistas-Verde, ex-parceiros de Costa e que estão praticamente empatados com o Chega, de extrema direita.

O acordo de Costa desde 2015 com essas duas formações de esquerda chegou ao fim quando retiraram seu apoio e bloquearam o projeto orçamentário de 2022.

Para ultrapassar este obstáculo, o presidente da República, o conservador Marcelo Rebelo de Sousa, dissolveu o Parlamento e convocou eleições antecipadas.

tsc/ybl/dbh/dl/am

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags