Participamos do

Dinamarca se preocupa com aumento da espionagem em seu território

08:59 | Jan. 13, 2022
Autor AFP
Tipo Notícia

Os serviços de inteligência da Dinamarca se preocupam, em um relatório publicado nesta quinta-feira (13), com um aumento das atividades de espionagem neste país escandinavo, cujo chefe de inteligência militar está atualmente preso acusado de vazar documentos confidenciais.

"Um certo número de Estados estrangeiros desenvolvem ativamente atividades de espionagem contra a Dinamarca e a ameaça de espionagem aumentou nesses últimos anos", resumem os serviços de inteligência PET em um comunicado.

Segundo o relatório, a ameaça procede principalmente da Rússia, China e Irã.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"A China faz grandes esforços para transferir tecnologia", explicou ao jornal "Politiken" o chefe de contraespionagem da PET, Anders Henriksen.

Segundo ele, a ameaça está latente em alguns intercâmbios universitários.

"Alguns tipos de pesquisas que, mesmo em uma etapa muito precoce, poderiam ser utilizadas para finalidades militares, poderiam representar um problema", afirmou.

O relatório foi publicado em um momento delicado para os serviços de inteligência dinamarqueses.

Uma investigação da televisão pública DR em maio mostrou que Washington usou até 2014 a rede de cabos submarinos dinamarqueses para ouvir os líderes da Alemanha, Suécia, Noruega e França, entre eles a ex-chanceler Angela Merkel.

Além disso, o chefe de inteligência militar dinamarquês Lars Findsen está preso há um mês pelo vazamento de documentos confidenciais.

A investigação é secreta, mas segundo a imprensa local o caso aponta para a transferência de informação classificada para veículos dinamarqueses.

cbw/lch/dbh/es/aa

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags