Participamos do

Incêndio devasta Parlamento da África do Sul

00:01 | Jan. 05, 2022
Autor DW
Tipo Notícia

O prédio já havia sido palco de um incêndio contido em março, também partindo de sua ala mais antigaChamas tomaram edifício histórico construído nos anos 1880 e anexos mais recentes. Não há registro de vítimas. Um suspeito foi preso.Um incêndio atingiu neste domingo (02/01) o complexo do Parlamento da África do Sul, na Cidade do Cabo, segundo informaram as autoridades. "A Câmara dos Deputados foi totalmente destruída pelas chamas", disse o porta-voz do Parlamento, Moloto Mothapo. Nenhuma vítima foi reportada, mas o edifício histórico que abriga uma valiosa coleção de livros e a cópia original do primeiro hino nacional em afrikaans, "Die Stem Suid-Afrika" (A Voz da África do Sul), cantado durante o apartheid, foi seriamente danificado. "O telhado do antigo prédio que abrigava a Assembleia Nacional desabou, nada restou dele", disse a repórteres Jean-Pierre Smith, chefe dos serviços de segurança e emergência da cidade. "O conjunto sofreu grandes estragos com a fumaça e a água" utilizada no combate às chamas, acrescentou. A causa do incêndio ainda é desconhecida, mas as autoridades já analisam as imagens gravadas por câmeras de segurança. Nas primeiras horas do sinistro, não foram encontrados mortos nem feridos. A polícia confirmou que um suspeito está sendo interrogado sobre o incidente. "Posso confirmar que um homem de 51 anos foi detido para ser interrogado sobre o incêndio no Parlamento", declarou o porta-voz da polícia, brigadeiro Vish Naidoo. O presidente do país, Cyril Ramaphosa, visitou o local para avaliar os danos. "É um acontecimento devastador e terrível, particularmente depois de ter dado ao 'arch' [apelido dos sul-africanos para o arcebispo emérito Desmond Tutu] o que eu chamaria de melhor despedida possível ontem", disse o presidente, referindo-se ao funeral de Estado realizado no sábado devido à morte de Tutu, em 26 de dezembro. As equipes dos serviços de emergência foram notificadas do incêndio por volta das 6h (horário local; 1h em Brasília), confirmou Jermaine Carelse, porta-voz do serviço de bombeiros e salvamento da Cidade do Cabo. Através de imagens compartilhadas por sul-africanos nas redes sociais, grandes chamas e uma enorme fumaça puderam ser vistas em cima do edifício. O complexo parlamentar sul-africano é composto por três edifícios, o mais antigo concluído em 1884, enquanto os outros dois datam da primeira metade do século 20 e comportam as duas câmaras do Parlamento. Foi no Parlamento que o último presidente sul-africano branco falecido em novembro, Frederick de Klerk, anunciou em fevereiro de 1990 o fim do regime racista do apartheid. O prédio já havia sido palco de um incêndio contido em março, também partindo de sua ala mais antiga. Os anexos recentes foram construídos nas décadas de 1920 e 1980. A Cidade do Cabo é, desde 1910, a sede do Parlamento, composto pela Assembleia Nacional e uma câmara alta chamada Conselho Nacional das Províncias, enquanto o governo tem sua sede em Pretória. Em abril, um incêndio na montanha Table com vista para a cidade costeira se espalhou e destruiu tesouros na biblioteca da prestigiada Universidade da Cidade do Cabo. jps (EFE, AFP, ots)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente