Participamos do

França: Valérie Pécresse vence prévia republicana e será candidata à presidência

"Pela primeira vez na história, nossa família política terá uma candidata mulher em uma eleição presidencial", disse Pécresse
15:46 | Dez. 04, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Valérie Pécresse, presidente do conselho regional da Ilha de França, na região de Paris, foi eleita pelos Republicanos para ser candidata à presidência francesa nas eleições de abril. Pécresse obteve 61% dos votos nas prévias do partido, contra 39% de Eric Ciotti, um parlamentar intransigente de Nice. Aproximadamente 140 mil membros dos Republicanos estavam aptos a votar. Política experiente, Pécresse, de 54 anos, foi ministra do Ensino Superior, do Orçamento e porta-voz do governo francês durante a presidência de Nicolas Sarkozy, de 2007 a 2012.

Após ser escolhida, Pécresse prometeu "romper" com as políticas centristas do atual presidente, Emmanuel Macron, a quem já antecipa como candidato à reeleição, mas que ainda deve anunciar formalmente a busca pelo segundo mandato. Pécresse também pediu aos eleitores que evitassem o apoio a candidatos da extrema direita, com o argumento de que só os conservadores podem unir o povo francês e aliviar as tensões no país.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A imigração e a segurança apareceram como principais assuntos nas prévias do partido, sobretudo por causa de outro presidenciável que entrou na disputa nesta semana, Eric Zemmour, escritor, ex-comentarista de televisão e ex-jornalista com várias condenações por discurso de intolerância. Zemmour anunciou formalmente sua candidatura em um vídeo no qual reproduziu imagens contra os migrantes e o islã.

"Pela primeira vez na história, nossa família política terá uma candidata mulher em uma eleição presidencial", disse Pécresse, que elogiou a "audácia" dos membros do partido que votaram nela. "Farei meu melhor esforço, com minha força, energia e determinação para que nossos pontos de vista vençam. A direita voltou! Está unida e se reincorpora à batalha (presidencial) com vontade implacável", afirmou. Fonte: Associated Press.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags