Participamos do

Associações esportivas acusam COI de omissão no caso Peng Shuai

00:04 | Nov. 24, 2021
Autor DW
Tipo Notícia

Primeira imagem credível em semanas de Peng Shuai: a tenista distribuiu autógrafos num torneio infantil em PequimDesaparecida há semanas, quando acusou um político de agressão sexual, a tenista chinesa reapareceu neste fim de semana. Apesar das imagens, associações esportivas e governos seguem preocupados com o bem-estar da atleta.A associação esportiva Global Athletes criticou o Comitê Olímpico Internacional (COI) e seu presidente, o alemão Thomas Bach, pela forma que foi lidado o caso misterioso em torno da tenista chinesa Peng Shuai, que esteve desaparecida por semanas após ter acusado o ex-vice-premiê chinês de agressão sexual. O presidente do COI conversou com Peng numa videochamada no domingo. Segundo Bach, a tenista afirmou estar "bem e segura" em sua casa em Pequim e quer que sua privacidade seja respeita. Bach também convidou Peng – que participou de três edições dos Jogos Olímpicos – para jantar durante sua visita aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, que serão realizados em fevereiro de 2022. Mas a Global Athletes afirmou nesta segunda-feira (22/11) que a videochamada de Bach "não garante a segurança e o bem-estar" de Peng e criticou duramente o COI em comunicado. "COI demonstrou desrespeito" "O COI mostrou total desrespeito às alegações de violência sexual e abuso contra atletas", disse trecho do comunicado. "Ao adotar uma abordagem indiferente ao desaparecimento de Peng Shuai e se recusar a mencionar suas graves acusações de agressão sexual, o presidente do COI, Thomas Bach, e a Comissão de Atletas do COI demonstram uma indiferença abominável à violência sexual e ao bem-estar das atletas femininas." "O comunicado de imprensa do COI é uma tentativa prejudicial de apaziguar os atletas preocupados e as autoridades chinesas. As declarações tornam o COI cúmplice da propaganda maliciosa da autoridade chinesa e da falta de cuidado com os direitos humanos básicos e a justiça", disse a associação, que acrescentou que com o convite para jantar, Bach "zombou de uma situação mortalmente sério que é lamentavelmente familiar para muitas atletas." A Global Athletes pediu ao COI que suspenda o Comitê Olímpico da China até que Peng "tenha uma passagem segura para fora da China" e que seja feita uma investigação completa e transparente de suas alegações de agressão sexual. Em resposta às críticas que apontavam um COI omisso e de postura complacente, Bach afirmou que a principal organização esportiva do mundo não era um governo mundial que pudesse impor seus valores a um país soberano fora do cerne olímpico. Ameaças de boicote aos Jogos de Inverno de Pequim O COI comunicou na semana passada que favorecia a "diplomacia discreta" no caso que recebeu atenção mundial, com muitos tenistas expressando suas preocupações com o bem-estar de Peng numa campanha nasredes sociais com a hashtag #whereispengshuai (onde está Peng Shuai), entre eles as estrelas Naomi Osaka, Serena Williams, Novak Djokovic e Roger Federer. Até mesmo o presidente dos EUA, Joe Biden, manifestou-se. A Casa Branca está – juntamente com outras nações – ponderando um boicote diplomático aos Jogos de Inverno de Pequim devido ao histórico conturbado de violações de direitos humanos da China. Nesta segunda-feira, o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, pediu Peng seja autorizada a "falar livremente" para esclarecer a sua situação. Desaparecimento misterioroso após acusação Peng deixou de aparecer em público em 2 de novembro, quando revelou na rede social chinesa Weibo ter sofrido abusos sexuais por parte do ex-vice-primeiro-ministro do país Zhang Gaoli. Neste último fim de semana, deu-se as primeiras aparições públicas credíveis de Peng e confirmadas por fontes independentes – ela distribuiu autógrafos a crianças em visita à cerimônia de abertura de um torneio infantil de tênis na capital chinesa. Embora os vídeos e as fotos divulgados no sábado mostraram uma Peng sorridente e descontraída, a Associação de Tênis Feminino (WTA) afirmou que segue preocupada com seu bem-estar e ameaçou suspender seus torneios agendados na China. "Este vídeo não muda nosso apelo por uma investigação completa, justa e transparente, sem censura, sobre sua alegação de agressão sexual, que é a questão que deu origem à nossa preocupação", disse a WTA. Atualmente a 187 do ranking mundial da WTA, Peng já foi líder do ranking mundial de duplas – sua melhor colocação no ranking de simples foi a 14ª colocação em 2011. Nas duplas, Peng conquistou dois títulos de Grand Slam, ambos ao lado da taiwanesa Hsieh Su-wie: Wimbledon, em 2013, e o Aberto da França (Roland Garros), em 2014. pv (dpa, ots)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente