Participamos do

Inglaterra impõe vacina obrigatória a profissionais de saúde pública

00:03 | Nov. 11, 2021
Autor DW
Tipo Notícia

Trabalhadores da linha de frente do NHS têm que se imunizar até abril, se não quiserem correr risco de perder o emprego. Regra isenta quem não trabalha com pacientes ou não pode ser vacinado por motivos de saúde.O governo britânico anunciou nesta terça-feira (09/11) a introdução da vacinação obrigatória contra covid-19 para profissionais que trabalham na linha de frente no serviço de saúde pública da Inglaterra. Quem não obedecer à regra, que passa a vigorar em 1º de abril, poderá perder o emprego. O ministro britânico da Saúde, Sajid Javid, afirmou no Parlamento em Londres que todos os funcionários que trabalham diretamente com pacientes no serviço público de saúde inglês NHS, "têm de ser vacinados" e ressaltou que tomou a decisão após avaliação cuidadosa e depois de consultar especialistas. "Os dados mostram claramente que nossas vacinas protegem as pessoas, e que elas salvaram vidas", acrescentou. A medida é tomada em um momento em que os serviços de saúde com financiamento público enfrentam uma grande lista de espera em todas as especialidades, devido a uma redução drástica nas consultas durante a pandemia de covid-19. Cerca de 100 mil não vacinados Ficam isentos desta obrigação aqueles que não trabalhem em contato direto com os pacientes ou não possam ser vacinados por motivos de saúde. Referindo-se a números recentes, Javid ressaltou que "cerca de 90% do pessoal do NHS já recebeu duas doses" da vacina, embora em alguns hospitais "este número caia para quase 80%". O NHS, um dos maiores serviços de saúde do mundo, tem quase 1,2 milhão de funcionários, dos quais mais de 627 mil trabalham na linha de frente. Segundo o próprio NHS, cerca de 100 mil funcionários do serviço ainda não se vacinaram completamente. Nesta quinta-feira termina o prazo dado a trabalhadores de lares para idosos para se imunizarem. No Reino Unido, cada um de seus quatro países (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) decide sua própria política sanitária. Outros países europeus já impuseram a obrigação de vacinação a seus profissionais de saúde, como Itália, França e Grécia. md (EFE, DPA)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente