Participamos do

Especialistas explicam apagão no Facebook e detalham questões envolvidas no monopólio da plataforma

Em comunicado, a empresa informou que foi motivada por "alterações de configuração em roteadores que coordenam o tráfego de rede". Além disso, estudiosos apontam para problemas relacionados a dependência desenvolvida à comunicação e interação social por meio desse canal.
11:05 | Out. 05, 2021
Autor Levi Aguiar
Foto do autor
Levi Aguiar Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma falha registrada no sistema interno do Facebook causou a queda das redes sociais associadas à empresa e serviços de mensagens, como WhatsApp, Instagram e Messenger, para milhares de pessoas ao redor do mundo. Em comunicado, a empresa informou que foi motivada por "alterações de configuração em roteadores que coordenam o tráfego de rede". O caso aconteceu nesta segunda-feira, 4. Especialistas ouvidos pelo O POVO explicam o acontecimento e detalham as problemáticas envolvidas no monopólio do Facebook em relação aos serviços prestados pela empresa.

Os usuários ao redor do mundo ficaram cerca de seis horas impossibilitados de usar redes sociais pertencentes ao Facebook. A falha interna foi em decorrência de um defeito durante alteração em suas configurações. 

"Nossas equipes de engenharia aprenderam que as alterações de configuração nos roteadores de backbone que coordenam o tráfego de rede entre nossos data centers causaram problemas que interromperam essa comunicação. Essa interrupção no tráfego de rede teve um efeito cascata na maneira como nossos data centers se comunicam, interrompendo nossos serviços", disse Santosh Janardhan, engenheiro de infraestrutura.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Que houve o problema você provavelmente deve ter sentido, mas quanto as questões técnicas, o doutor em Ciências da Computação e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) Fernando Trinta explica que os Sistemas como Facebook, WhatsApp e Instagram precisam de um grande conglomerado de máquinas para atender seus milhões de usuários.

"Muitas vezes, a solicitação de um usuário passa por vários servidores (balanceadores de carga, servidores de aplicação e de banco de dados). A comunicação entre os servidores se estabelece por regras que determinam como esses servidores devem se encontrar".

Para facilitar, existem máquinas próprias (roteadores) que facilitam este fluxo da informação. No entanto, se há um erro de configuração nestes roteadores, os servidores tendem a se perder, e consequentemente o fluxo da informação é quebrado.

"No caso de ontem, o que chama atenção é que parece que o erro se deu durante uma atualização destes sistemas, e que demorou muito para se detectar efetivamente qual a causa do erro e as medidas que precisariam ser tomadas para solucioná-lo", menciona o professor.

Pedido de desculpas

O apagão global afetou usuários e empresas que dependem diretamente de redes sociais como Facebook, Instagram e WhatsApp para se comunicar com amigos e clientes. A interrupção foi a maior já registrada pelo grupo de monitoramento da web Downdetector *Site que oferece informações em tempo real sobre a situação e interrupções de todos os tipos de serviços que os usuários consideram essenciais para seu dia a dia e trabalho. .

Em nota, a empresa aproveitou para pedir desculpas “às pessoas e empresas em todo o mundo que confiam em nós todos os dias para se manterem conectadas”. O Facebook informou entender o impacto das interrupções na vida das pessoas e assumiu a responsabilidade de manter os usuários informados sobre interrupções nos serviços.

No momento da interrupção, Mike Schroepfer, diretor técnico do Facebook, pediu "sinceras desculpas a todos os afetados por interrupções nos serviços do Facebook no momento". O diretor usou a rede social vizinha, Twitter, para emitir o comunicado. As manifestações e explicações da equipe do Facebook se fez necessária, principalmente, por causa da importância da plataforma para milhares de usuários e dos problemas que o apagão das redes sociais trouxe.

Problemas para os usuários

Segundo Edemilson Paraná, professor de Sociologia Econômica da Universidade Federal (UFC), especialista em finanças e tecnologia, a queda das plataformas ligadas ao Facebook acarretou inúmeros problemas, todos relacionados a dependência que foi se desenvolvendo para a comunicação e a interação social por meio desses canais: “Vai desde situações em que a comunicação interrompida colocou pessoas em perigo até a interrupção de negócios, eventos e interações econômicas em todo o mundo”.

O especialista explica que esse episódio reforça o fato de que as grandes plataformas digitais estão assumindo uma posição monopolista ou quase-monopolista no seus setores de atuação. “Isso traz problemas concretos às sociedades, vide a situação das fake news, do uso indevido de dados individuais, entre outros”.

Edemilson também aponta contradição no papel do Facebook na sociedade: “Tais entes oferecem serviços de caráter praticamente público - comunicação, troca de informações, espaços para o debate social e troca econômica -, mas são empresas privadas que maximizam seu próprio interesse e, claro, buscam o lucro máximo possível”.

LEIA MAIS | Fortuna offshore de Paulo Guedes aumentou R$ 14 milhões com alta do dólar

Professor vítima de latrocínio foi atraído por adolescente para local do crime

Leia a nota completa:

A todas as pessoas e empresas em todo o mundo que dependem de nós, lamentamos o transtorno causado pela interrupção de hoje em nossas plataformas. Temos trabalhado o máximo que podemos para restaurar o acesso e nossos sistemas estão funcionando novamente. A causa subjacente dessa interrupção também afetou muitas das ferramentas e sistemas internos que usamos em nossas operações diárias, complicando nossas tentativas de diagnosticar e resolver o problema rapidamente.

Nossas equipes de engenharia aprenderam que as alterações de configuração nos roteadores de backbone que coordenam o tráfego de rede entre nossos data centers causaram problemas que interromperam essa comunicação. Essa interrupção no tráfego de rede teve um efeito cascata na maneira como nossos data centers se comunicam, interrompendo nossos serviços.

Nossos serviços estão novamente online e estamos trabalhando ativamente para devolvê-los totalmente às operações regulares. Queremos deixar claro neste momento que acreditamos que a causa raiz dessa interrupção foi uma alteração de configuração com defeito. Também não temos evidências de que os dados do usuário tenham sido comprometidos como resultado desse tempo de inatividade.

Pessoas e empresas em todo o mundo confiam em nós todos os dias para se manterem conectadas. Entendemos o impacto que interrupções como essas têm na vida das pessoas e nossa responsabilidade em mantê-las informadas sobre interrupções em nossos serviços. Pedimos desculpas a todos os afetados e estamos trabalhando para entender mais sobre o que aconteceu hoje para que possamos continuar a tornar nossa infraestrutura mais resiliente.

- Santosh Janardhan, engenheiro de infraestrutura do Facebook.

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags