PUBLICIDADE
Mundo
Noticia

Bebê e crianças são resgatados no mar durante travessia imigratória

Os menores estavam acompanhados de um grupo que tentava entrar no país e, segundo a Guarda espanhola, foram devolvidos aos pais.

15:34 | 19/05/2021
Socorrista resgata bebê imigrante; grupo tentava chegar, a nado, ao território espanhol de Ceuta (Foto: Guarda Civil/Reprodução)
Socorrista resgata bebê imigrante; grupo tentava chegar, a nado, ao território espanhol de Ceuta (Foto: Guarda Civil/Reprodução)

A Guarda Civil da Espanha divulgou, nessa última terça-feira, 18, fotografia que mostra o momento em que socorristas resgataram um bebê e outras crianças no mar. O registro foi feito durante a operação para enviar de volta ao Marrocos milhares de pessoas que tentavam migrar, a nado, para Ceuta, território espanhol no norte da África.

Elas foram resgatadas das águas no estreito de Gibraltar, que liga o Oceano Atlântico ao Mar Mediterrâneo e separa a África da Europa. Segundo a Guarda Civil, que trabalhou em conjunto com socorristas da Cruz Vermelha durante a operação, todas as crianças foram entregues às suas famílias.

De acordo com números mais atualizados obtidos pelo G1, cerca de oito mil imigrantes tentaram passar do Marrocos para Ceuta. Desses, quatro mil foram devolvidos ao país marroquino.

Crise Migratória

Fernando Grande-Marlaska, ministro do Interior da Espanha, afirmou “ser muito cedo para determinar o número de menores de idade”, mas disse que recebeu informações sobre a chegada de 1,5 mil pessoas, cujas idades serão determinadas após o grupo “passar pelos exames correspondentes”.

Em razão da crise migratória, com números recordes de chegada, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, cancelou uma viagem programada a Paris e anunciou que fará um pronunciamento após a reunião do conselho ministerial.

"Minha prioridade neste momento é devolver a normalidade à Ceuta. Seus cidadãos e cidadãs devem saber que contam com o apoio absoluto do governo da Espanha", escreveu Sánchez em rede social.

Em um momento de tensão entre Rabat e Madrid, outros 300 migrantes tentaram saltar, na madrugada de terça-feira, a cerca que protege Melilla, outro território espanhol no norte de Marrocos.