Participamos do

França: em carta anônima, militares voltam a criticar Macron

17:22 | Mai. 10, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma nova carta assinada por militares franceses causou repercussão na França, com os oficiais, que escreveram o texto sob anonimato, sugerindo que uma "guerra civil está se formando", e clamando pela "sobrevivência" francesa. O texto tem mais de 160 mil assinaturas, e vem após documento semelhante no mês passado, condenada pelo governo de Emmanuel Macron, a quem a publicação é destinada.

Publicada no portal Valeurs Actuelles, a carta faz críticas a supostas concessões ao islamismo, e afirma que no "Afeganistão, Mali, República Centro-Africana ou em qualquer outro lugar, vários de nós sofreram fogo inimigo. Alguns deixaram camaradas lá", enquanto Macron estaria cedendo "no próprio solo".

O texto também acusa o "comunitarismo", e diz que "vemos o ódio pela França e sua história se tornando a norma". Assim, os militares alertam sobre uma "insurreição civil", tendo em vista o declínio francês, algo que alegam "terem visto em outros lugares".

"Se uma guerra civil estourar, o exército manterá a ordem em seu próprio solo, porque será solicitado", diz a carta. "Ninguém pode querer uma situação tão terrível, nossos mais velhos não mais do que nós, mas sim, novamente, a guerra civil está se formando na França e você sabe disso muito bem". A publicação está aberta a assinaturas no portal desde a noite de ontem. Houve repercussão em veículos como BBC e Guardian, que destacaram as ameaças de conflitos no país.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags