Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Pelosi diz que pediu revisão de segurança do Capitólio e celebra pacote fiscal

14:39 | Jan. 15, 2021
Autor - Agência Estado
Foto do autor
- Agência Estado Autor
Tipo Notícia

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou que pediu uma revisão da estrutura de segurança do Capitólio, após apoiadores do presidente Donald Trump invadirem o prédio na semana passada. Em coletiva de imprensa, nesta sexta-feira, a democrata também afirmou que as investigações sobre o episódio são "centrais".

"Eu pedi ao tenente-general aposentado Russell Honoré para liderar uma revisão imediata da infraestrutura de segurança, dos processos das agências internas e comando e controle", disse Pelosi, em relação ao Capitólio.

De acordo com ela, há um "esforço de segurança sem precedentes" no Congresso.

Ao ser questionada sobre a posse do presidente eleito do país, Joe Biden, no dia 20 de janeiro, Pelosi respondeu que a segurança terá que ser reforçada, mas que o tamanho da cerimônia já havia sido reduzido por causa da pandemia de covid-19 e a necessidade de distanciamento social.

A presidente da Câmara também celebrou o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão de Biden, apresentado na quinta-feira, e classificou a proposta como "ambiciosa".

Ela disse que o fechamento de 140 mil postos de trabalho no país em dezembro, de acordo com o relatório de empregos divulgado na semana passada, "mostrou a necessidade de ação urgente".

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Casa Branca: republicanos e democratas devem trabalhar juntos para elevar teto

ECONOMIA
15:45 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Questionada sobre até qual ponto o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, irá estender a "briga" sobre o aumento do teto da dívida, a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou que o governante espera que republicanos e democratas trabalhem juntos para que a elevação ocorra.
"O presidente acredita que ambas as partes devem caminhar adiante e elevar o teto da dívida, como já foi feito três vezes na última administração. É o passo responsável a se dar", disse Psaki em coletiva à imprensa, nesta quinta-feira.
Nesta quinta, o líder da minoria republicana no Senado americano, Mitch McConnell, afirmou hoje que seu partido não irá apoiar o aumento do teto da dívida.
Sobre uma possível extensão do período do bônus de seguro-desemprego, a porta-voz informou que nenhuma mudança ocorreu e o encerramento do benefício segue previsto para setembro.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Republicanos não apoiarão aumento do teto da dívida dos EUA, diz líder

ECONOMIA
15:36 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O líder da minoria republicana no Senado dos Estados Unidos, Mitch McConnell, afirmou nesta quinta-feira que seu partido não irá apoiar o aumento no teto da dívida do país que é buscado pelos democratas. No plenário legislativo, o republicano indicou que se os governistas "não precisam ou não querem nossa contribuição, eles não terão nossa ajuda" para o "aumento do limite de dívida que esses planos imprudentes irão exigir".
De acordo com McConnell, os democratas tem a condição de aprovar o aumento, uma vez que controlam a Casa Branca e o Senado. "Se quiserem fazer, vão fazê-lo", disse o senador.
Segundo o republicano, parte dos gastos que o governo busca realizar estão ligados a "uma assinatura de seu legado", e que, por isso, deve realizá-los para buscar seus benefícios.
Em coletiva de imprensa, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou no período da tarde que republicanos e democratas devem trabalhar juntos para elevar o teto da dívida.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

83% dos condados dos EUA registram transmissão alta ou substancial de coronavírus

INTERNACIONAL
13:13 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os Estados Unidos registram transmissão "substancial ou alta" do coronavírus em ao menos 83% dos condados do país, segundo alertou nesta quinta-feira, durante coletiva de imprensa, a diretora do Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), Rochelle Walensky. Segundo ela, o recrudescimento da pandemia de covid-19 na maior parte das subdivisões dos Estados americanos se dá pela acelerada propagação da variante delta do vírus.
Coordenador da resposta da Casa Branca à crise sanitária nos EUA, Jeffrey Zients também destacou o impacto da cepa no nível de infecções locais registradas recentemente, ressaltando que mais da metade dos casos de covid-19 no país nos últimos sete dias ocorreram nos sete Estados com as menores taxas de vacinação. Somente Flórida e Texas foram responsáveis por um terço das infecções, relatou Zients.
De acordo com Walensky, a média diária de casos da doença na última semana é de 89.463, número 43,3% maior que a média dos sete dias anteriores.
Já as hospitalizações subiram 41,1% na mesma base comparativa, a 7.348, e as mortes por covid-19 aumentaram 39,3% no período, a 381 por dia.
A única forma de frear esta tendência de alta, segundo Zients, é vacinando a população. Segundo ele, nas últimas 24 horas, 864 mil doses dos imunizantes foram aplicadas nos EUA, maior registro de doses aplicadas em um dia desde 1º de julho.
Ainda sobre vacinação, Anthony Fauci, infectologista e principal consultor médico da Casa Branca, disse que o governo norte-americano está trabalhando para aplicar doses de reforço em pessoas com sistemas imunológicos comprometidos.
Segundo Walensky, o CDC ainda está avaliando uma eventual decisão sobre as doses de reforço.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Diretor do Fed não vê necessidade de adoção de moeda digital por BC no momento

ECONOMIA
12:47 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Christopher Waller afirmou nesta quinta-feira que autoridade monetária não precisa adotar uma moeda digital de banco central (CBDC, na sigla em inglês), mas sim aplicar regulações, pois o sistema financeiro nos Estados Unidos já funciona muito bem.
"A maior preocupação com a adoção de CBDC é ser alvo de ataques cibernéticos. Francamente, tenho dificuldades para ver os seus benefícios", afirmou Waller.
Ele fez os comentários em evento realizado pelo American Enterprise Institute.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem 14 mil na semana, a 385 mil

ECONOMIA
09:55 | Ago. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos teve queda de 14 mil na semana encerrada em 31 de julho, a 385 mil, segundo dados com ajustes sazonais publicados nesta quinta-feira (5) pelo Departamento do Trabalho americano. O resultado da semana passada veio em linha com a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal. O total da semana anterior foi revisado para baixo, de 400 mil para 399 mil pedidos. O número de pedidos continuados, por sua vez, apresentou recuo de 366 mil na semana encerrada em 24 de julho, a 2,930 milhões. Esse indicador é divulgado com uma semana de atraso.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags