Participamos do

Desaparecida há dois anos, mulher é resgatada viva do mar na Colômbia

Segundo a vítima, ela não tem contato com a família, que a considerava desaparecida. Angelica disse que se jogou no mar com a intenção de tirar a própria vida, na tentativa de escapar dos abusos ex-marido
08:48 | Set. 30, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Desaparecida há dois anos, uma mulher de 46 anos, identificada como Angelica Gaitán, foi resgatada viva do mar por um pescador na Colômbia. O corpo estava a cerca de 2,5 quilômetros da costa. As informações são do portal IG.

De acordo com as autoridades do país, Angelica estava com hipotermia e muito debilitada, após ficar cerca de oito horas no mar. A vítima chegou ao hospital da cidade em estado de choque.

O pescador Rolando Visbal contou a uma rádio colombiana que, inicialmente, pensou que tivesse avistado um tronco de árvore, e só percebeu que se tratava de Angelica quando viu o corpo dela se mexer.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo a própria vítima, ela não tem contato com a família, que a considerava desaparecida há dois anos. Em entrevista à rádio RCN, Angelica disse que se jogou no mar com a intenção de tirar a própria vida, na tentativa de escapar dos abusos físicos e psicológicos que sofria do ex-marido, com quem viveu por 20 anos. “As agressões começaram na minha primeira gravidez, ele me batia e era violento", contou Angelica.

No dia que decidiu deixar a casa em que morava com o ex-marido, em setembro de 2018, ele quebrou os ossos de sua face e tentou matá-la: "Graças a Deus consegui escapar", disse. "Fiquei vagando pelas ruas por quase 6 meses, depois fui buscar ajuda e me mandaram para um abrigo”, explicou.

Porém, segundo a vítima, ela foi informada na última sexta-feira, 25, de que a medida protetiva contra o homem havia perdido a validade e que ela deveria sair do abrigo que estava, em Barranquilla. Foi quando decidiu se jogar no mar.

Assim que soube do resgate de Angelica, a família entrou em contato com ela. “Eu renasci”, disse ela.


TAGS: DESAPARECIDA HÁ DOIS ANOS, COLÔMBIA, MULHER RESGATADA VIVA, MAR

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente