Participamos do

Papa pede ao mundo que não se esqueça do combate à malária

O papa argentino garantiu sua proximidade com "todos os doentes, profissionais da saúde e aqueles que trabalham para que cada pessoa tenha acesso a bons serviços básicos de saúde"
12:14 | Abr. 26, 2020
Autor AFP
Foto do autor
AFP Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O papa Francisco pediu, neste domingo (26), que a batalha contra a Covid-19 não faça o mundo esquecer de continuar lutando contra a malária, que "ameaça milhões de pessoas em vários países".

"Ao combatermos a pandemia de coronavírus, também devemos aumentar o compromisso de prevenir e curar a malária que ameaça milhões de pessoas em muitos países", declarou o papa ao final da oração de domingo, lembrando que o sábado foi o dia internacional da luta contra a malária.

O papa argentino garantiu sua proximidade com "todos os doentes, profissionais da saúde e aqueles que trabalham para que cada pessoa tenha acesso a bons serviços básicos de saúde".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Cerca de 219 milhões de pessoas contraíram malária em todo o mundo em 2017, das quais 435.000 morreram e mais de 90% das vítimas são africanas, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O número de mortes por malária na África subsaariana está chegando a 770.000 este ano, ou seja, "duas vezes mais que em 2018", lembrou a OMS neste sábado e, diferentemente da COVID-19, atinge particularmente as crianças.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags