PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Dia Mundial do Gato: 5 dicas para tratar bem o felino e as diferenças de cuidado entre um bichano e um cão

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísica (IBGE), são mais de 22 milhões de gatos vivendo hoje no Brasil

21:27 | 17/02/2020
Gatos são conhecidos pela sua independência
Gatos são conhecidos pela sua independência (Foto: Tatiana Fortes em 13/11/2019)

O Dia Mundial do Gato é comemorado nesta segunda-feira, 17 de fevereiro. A data, escolhida para debater e alertar sobre os cuidados que os tutores devem ter com os bichos, muitas vezes é confundida com Dia Internacional do Gato, celebrado no dia 8 de fevereiro. Ambas têm o mesmo objetivo, mas origens diferentes.

Fundado pela instituição International Fund for Animal Welfare, o Dia Internacional do Gato, no dia 8 de fevereiro, foi decretado em 2002. Já na Itália surgiu o dia que comemoramos hoje, no dia 17 de fevereiro.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísica (IBGE), são mais de 22 milhões de gatos vivendo no Brasil hoje. Até 2022 a expectativa é que esse número ultrapasse os 30 milhões. Ao todo são 139,3 milhões de animais domésticos no País, sendo 54,2 milhões de cães e 39,8 milhões de aves.

O POVO conversou com Glayciane Bezerra de Morais, médica veterinária com atendimento especializado em medicina felina, para falar sobre cuidados especiais com os bichos. Ela listou cinco cuidados que tutores devem ter com os gatos:

1. Alimentação de qualidade

Você não pode dar qualquer coisa a seu bicho. É preciso que ele coma bem.

2. Vermifugação e vacinação em dias

Esteja em dia com o cartão de vacina do seu bicho.

3. Ambiente tranquilo e confinado

É preciso que o ambiente para o gato em casa seja de confinamento.  Há vários riscos em saídas para a rua, como agressões, atropelamentos e contágio de doenças infecciosas como as retroviroses. Ao mesmo tempo é necessário que esse espaço seja de descanso, alimentação e de excretas separadas e limpas.

4. Fonte de água adequada

Alguns gatos preferem beber água corrente, por isso é necessária o uso de fontes ou vasilhas amplas.

5. Visita anual ao médico veterinário para check up

Assim como seres humanos, gatos precisam estar em dia com os exames.

Gato x cão

É preciso ficar atento à diferença de cuidado de um gato para um cão. Segundo Gleicyane, gatos requerem menos cuidados de banho e higiene que os cães, isso porque eles se banham sozinhos, com a própria língua. A indicação para banhos é restrita a quadro dermatológicos ou quando seja necessário.

Além disso, o corte de unhas muitas vezes não é necessário, isso porque o gato tem oportunidade de utilizar o arranhador. O manejo alimentar também é diferente dos cachorros, isso porque gatos comem pequenas porções ao longo do dia e não somente duas refeições como os cães.

“As particularidades do gato são importantes serem conhecidas para uma melhor adaptação ao lar e também a fim de evitar doenças relacionadas ao estresse comportamental”, declarou a médica veterinária.