PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Ao menos 40 americanos estão infectados com novo coronavírus em cruzeiro no Japão

Mais de 1.600 pessoas morreram em decorrência do novo coronavírus na China desde que o primeiro caso foi detectado na cidade de Wuhan. Cinco outros pacientes morreram fora da China

21:55 | 16/02/2020

Ao menos 40 americanos a bordo do cruzeiro Diamond Princess, em quarentena no Japão, estão infectados com o novo coronavírus, anunciou neste domingo uma autoridade da saúde dos Estados Unidos.

"Eles serão tratados em hospitais no Japão", afirmou Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIH) à rede CBS. "Não vão a lugar nenhum", garantiu.

Os Estados Unidos começaram a retirar nesse domingo seus 400 cidadãos bloqueados no navio desde 5 de fevereiro.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) disseram que eles serão enviados via aérea ao país, onde serão colocados em quarentena por 14 dias.

Fauci explicou, porém, que os pacientes cuja infecção foi confirmada não poderão voar.

Questionado sobre a gravidade da infecção dos americanos, ele respondeu que variava de acordo com cada caso.

"Um pode estar infectado e ter sintomas mínimos, mas ainda assim infectar alguém", disse ele.

"Ou pode estar infectado e sofrer um problema pulmonar significativo que requer hospitalização e talvez até uma intervenção séria", acrescentou.

Ele disse que qualquer um que apresentar sintomas em potencial do novo coronavírus não será incluindo no avião de evacuação.

"Se as pessoas no avião começarem a desenvolver sintomas, elas serão segregadas dentro da aeronave. Portanto, há um plano muito firme com este (avião) 747 que agora levará esses passageiros", explicou.

Alguns americanos no cruzeiro disseram que vão recusar ser evacuados porque são assintomáticos, mas Fauci disse que todos os que estiveram no navio ficarão em quarentena quando voltarem aos Estados Unidos.

"A razão para isso é que o grau de transmissibilidade naquele cruzeiro é essencialmente semelhante ao de estar em um lugar perigoso. Há muita transmissibilidade nesse cruzeiro", explicou.

Mais de 1.600 pessoas morreram em decorrência do novo coronavírus na China desde que o primeiro caso foi detectado na cidade de Wuhan. Cinco outros pacientes morreram fora da China.