PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Inteligência artificial é mais precisa no diagnóstico de câncer de mama que médicos, afirma estudo britânico

A máquina reduziu resultados falsos positivos e falsos negativos, podendo acelerar diagnóstico e aliviar o trabalho de profissionais da saúde

10:37 | 03/01/2020
O procedimento padrão para análise de mamografias nos hospitais britânicos requer que os exames sejam analisados por pelo menos dois médicos. (Foto: Edson Lopes Jr/A2FOTOGRAFIA)
O procedimento padrão para análise de mamografias nos hospitais britânicos requer que os exames sejam analisados por pelo menos dois médicos. (Foto: Edson Lopes Jr/A2FOTOGRAFIA)

Uma pesquisa publicada na revista Nature indica que inteligência artificial (IA) é mais precisa que médicos no diagnóstico de câncer de mama a partir de mamografias.

Pesquisadores do Google Health e da universidade Imperial Collon London desenvolveram um modelo de computador que analisa raios-X de mamas de pacientes. Treinada com exames de quase 29 mil mulheres, a IA foi capaz de reduzir em 1,2% os falsos positivos e em 2,7% os falsos negativos.

Os resultados significam mais eficiência no diagnóstico da doença. Atualmente, cada mamografia deve ser analisada por dois médicos - e um terceiro, em caso de discordância entre os primeiros. Já com a inteligência artificial, as etapas de análise poderiam ser reduzidas, acelerando o diagnóstico e aliviando o trabalho dos profissionais.

Por outro lado, a pesquisa ainda está em fase inicial e não significa substituir a avaliação humana dos exames. Mesmo que os hospitais utilizassem a IA, um médico continuaria responsável pela aprovação dos resultados.