PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Bolívia: Evo Morales convoca novas eleições após relatório da OEA

O presidente solicitou a todos os órgãos do governo uma mobilização para pacificar o país. "Todos temos que pacificar a Bolívia", disse.

09:25 | 10/11/2019
Handout photo released by the Bolivian Presidency of Bolivian President Evo Morales speaking during a press conference in El Alto, on November 9, 2019. - Police in three Bolivian cities joined anti-government protests Friday, in one case marching with demonstrators in La Paz, in the first sign security forces are withdrawing support from President Evo Morales after a disputed election that has triggered riots. (Photo by HO / Bolivian Presidency / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY CREDIT "AFP PHOTO / BOLIVIAN PRESIDENCY " - NO MARKETING NO ADVERTISING CAMPAIGNS - DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS
      Caption
Handout photo released by the Bolivian Presidency of Bolivian President Evo Morales speaking during a press conference in El Alto, on November 9, 2019. - Police in three Bolivian cities joined anti-government protests Friday, in one case marching with demonstrators in La Paz, in the first sign security forces are withdrawing support from President Evo Morales after a disputed election that has triggered riots. (Photo by HO / Bolivian Presidency / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY CREDIT "AFP PHOTO / BOLIVIAN PRESIDENCY " - NO MARKETING NO ADVERTISING CAMPAIGNS - DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS Caption (Foto: AFP)

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou neste domingo a convocação de novas eleições na Bolívia e uma mudança total do corpo eleitoral, pouco depois de tomar conhecimento sobre um relatório preliminar da Organização dos Estados Americanos (OEA) que encontrou irregularidades nas eleições.

"Decidi renovar o Supremo Tribunal Eleitoral e convocar novas eleições", disse Morales em comunicado à imprensa, sem mencionar o relatório da OEA. O presidente solicitou a todos os órgãos do governo uma mobilização para pacificar o país. "Todos temos que pacificar a Bolívia", disse.

A comissão de auditoria da Organização dos Estados Americanos (OEA) recomendou a realização de novas eleições com um novo tribunal eleitoral, depois de encontrar irregularidades nas eleições presidenciais de 20 de outubro. "O processo estava em desacordo com as boas práticas e os padrões de segurança não foram respeitados", disse a comissão em comunicado divulgado pelo secretário da OEA, Luis Almagro, em sua conta no Twitter. "Por conta das irregularidades observadas, não é possível garantir a integridade dos dados e dos resultados".

Fonte: Associated Press.