PUBLICIDADE
Mundo
Noticia

Bailarina negra se emociona ao compartilhar foto de sapatilhas na cor da sua pele

A brasileira Ingrid Silva saiu da comunidade de Benfica, no Rio de Janeiro, para trabalhar na Dance Theatre of Harlem, em Nova York

11:56 | 05/11/2019
A bailarina mora em Nova York, Estados Unidos
A bailarina mora em Nova York, Estados Unidos (Foto: Reprodução/Instagram)

A bailaria Ingrid Silva passou os últimos 11 anos pintando as próprias sapatilhas, porque só achava as tradicionais cor de rosa, feitas para pessoas brancas. Mas, na última sexta-feira, 1º, essa angustia chegou ao fim. “Elas chegaram”, postou nas redes sociais a dançarina ao compartilhar a foto das novas sapatilhas com tom da sua pele.

“Pelos últimos 11 anos, eu sempre pintei a minha sapatilha. E finalmente não vou ter mais que fazer isso! Finalmente! É uma sensação de dever cumprido, de revolução feita, viva a diversidade no mundo da dança. E que avanço, viu? Demorou mas chegou!”, escreveu ela.

Na ocasião, Ingrid compartilhou também fotos das antigas sapatilhas, todas pintadas por ela para alcançar o tom da sua pele. “Nunca existiram sapatilhas de todas as cores. Somente agora nesse século estão surgindo no mercado”, disse.

A iniciativa de criar sapatilhas e meias para dançarinas negras foi do Dance Theatre of Harlem, em Nova York, Estados Unidos, onde a brasileira mora e trabalha.

“O diretor Arthur Mitchel percebeu em um ensaio que a linha rosa descontinuava o corpo da bailarina. Então sugeriu que todo seu corpo de baile usasse sapatilha e meia calça cor da pele. A vitória não é somente minha e sim de muitas futuras bailarinas negras que virão por aí”, pontuou.

História da bailarina Ingrid Silva

Ingrid Silva foi criada em Benfica, bairro na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ela começou a dançar balé ainda criança, através de um projeto social na sua comunidade. Atualmente, aos 29 anos, a bailarina é destaque na companhia Dance Theatre of Harlem em Nova York, Estados Unidos.