PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Polícia britânica diz que 39 corpos encontrados em caminhão eram de chineses

Autoridades afirmam que vítimas localizadas em contêiner refrigerado eram oito mulheres e 31 homens de nacionalidade chinesa. Polícia crê que caminhão e contêiner seguiram rotas distintas pouco antes de serem achados

00:01 | 25/10/2019

As 39 pessoas encontradas mortas dentro de um caminhão na Inglaterra eram cidadãos chineses, informou a polícia nessa quinta-feira, 24. As vítimas estavam dentro de um contêiner refrigerado transportado por um caminhão que partiu da Bélgica. O veículo e os corpos foram localizados na quarta-feira,23, na cidade de Grays, no condado de Essex, ao leste de Londres.

"Confirmamos que oito dos mortos eram mulheres, e 31, homens", disse a polícia local. O suposto motorista do caminhão, um norte-irlandês de 25 anos, permanece sob custódia. Ele teria entrado no Reino Unido via Holyhead, no País de Gales, no último domingo, após passar por Dublin, na Irlanda.

Autoridades policiais também disseram que todas as 39 pessoas devem passar por um processo de autópsia a fim de estabelecer a causa da morte e, depois, ser identificadas. A embaixada chinesa no país declarou que "leu com pesar" as notícias sobre o caso e que busca mais esclarecimentos sobre o ocorrido junto à polícia britânica.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse estar chocado com o caso. "Estou horrorizado pelo trágico incidente em Essex. Os meus pensamentos estão com aqueles que perderam as suas vidas e seus familiares", afirmou. O premiê também prometeu trabalhar em estreita colaboração com a polícia para descobrir exatamente o que aconteceu.

Apesar de o caminhão estar registrado na Bulgária, o Ministério do Exterior búlgaro informou que os registros mostram que ele não circulou pelo país desde 2017. O caminhão e o contêiner aparentemente fizeram caminhos separados antes de serem encontrados em Grays. A polícia britânica informou acreditar que o contêiner saiu do porto belga de Zeebrugge até Purfleet, na Inglaterra, aonde chegou na manhã de quarta-feira e foi levado pelo motorista de caminhão, que o conduziu por cerca de sete quilômetros até Grays.

O caminhão, que está registrado na Bulgária em uma companhia de propriedade de uma irlandesa, teria partido da Irlanda do Norte, seguindo depois para Dublin para pegar uma barca para o País de Gales, seguindo de lá para o local em que pegou o contêiner.

Há anos, imigrantes ilegais tentam chegar ao Reino Unido dentro de caminhões, normalmente a partir da Europa continental. Na maior tragédia desse tipo já registrada, 58 chineses morreram em um caminhão que transportava tomates, em 2000, no porto de Dover. Eles haviam partido do mesmo lugar de onde teria iniciado a viagem da tragédia atual, o porto de Zeebrugge, na Bélgica.

Em 2015, no auge da crise migratória na Europa, 71 refugiados de Síria, Iraque e Afeganistão foram encontrados mortos dentro de um caminhão refrigerado que foi abandonado numa rodovia na Áustria, perto da fronteira com a Hungria.