PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Morre Alexei Leonov, a primeira pessoa a andar no espaço

O astronauta soviético morreu de uma longa doença, de acordo com o canal de televisão russo "Rossiya 24"

19:05 | 11/10/2019
Alexei Leonov foi o primeiro homem a viajar para o espaço.
Alexei Leonov foi o primeiro homem a viajar para o espaço. (Foto: Divulgação/Roscosmos)

Condecorado duas vezes com o título de Herói da União Soviética, Alexei Leonov morreu nesta sexta-feira, 11, no Hospital Burdenko (em Moscou) após uma longa doença, informou Natalia Filimonova, assistente pessoal do astronauta, em entrevista à agência oficial russa Tass. Segundo ela, o homem será enterrado na terça-feira, 15, no Cemitério Militar Federal da cidade de Mytishchi, também em Moscou.

Leonov é um marco para a história da humanidade pois foi a primeira pessoa a visitar o espaço. “Um dos primeiros cosmonautas da era do espaço, devoto a seu país e seu trabalho, inscreveu-se nas letras de ouro da história mundial do espaço”, homenageou a Roscosmos, órgão governamental responsável pela pesquisa aeroespacial da Rússia, em seu site oficial. “Com Alexei Arkhipovich, uma era inteira se foi”, constatou a empresa.

Ainda em sua consideração, a Nasa, agência do governo federal dos Estados Unidos, fez um tuíte. “Nós estamos tristes com a perda do lendário cosmonauta da Roscosmos, Alexei Leonov, que se tornou o primeiro humano a andar no espaço no dia 18 de março de 1965. Sua aventura no vácuo do espaço começou a história da atividade extraveicular que possibilita a atual manutenção do Space Station (laboratório espacial)”, escreveu.

Apesar do atual apoio e das condolências da agência americana, Leonov realizou sua missão histórica em um momento de tensão entre os Estados Unidos e a antiga União Soviética, durante a Guerra Fria. Com 33 anos de idade e 18 meses de treinamento, saiu a bordo para o espaço no Voskhod-2.

Aleksei Leonov marcou a história das viagens espaciais.
Aleksei Leonov marcou a história das viagens espaciais. (Foto: Divulgação: Federação Aeronáutica Internacional)

Seu tempo de caminhada fora do veículo durou 12 minutos e nove segundos. Mas, apesar do marco extraordinário para a época, não foi uma missão perfeita. O traje que utilizava aumentou a pressão e, consequentemente, sua dimensão. Ele tentou entrar novamente na nave, mas não foi possível por causa do tamanho.

Teve que resolver o problema rápido, pois as reservas de oxigênio acabariam em menos de meia hora. Além disso, o veículo voaria pela parte escura da Terra, ou seja, não seria possível ver absolutamente nada. De acordo com o portal Exame, o astronauta relatou para a imprensa que as adversidades aconteceram porque a escotilha (entrada da nave) não foi hermeticamente fechada e porque o sistema automático não funcionou. Assim, ele e seu colega de missão Pavel Belyaye tiveram que fazer uma aterrissagem manual, sem estarem no lugar previsto.

Sua experiência, mesmo com os problemas, foi única. “A Terra é redonda!”, exclamou ele quando viu pela primeira vez o mundo. “Estrelas estavam à minha direita, esquerda, acima e abaixo de mim. A luz do Sol era muito intensa e eu senti seu calor em parte do meu rosto que não estava protegido por um filtro”, contou Leonov sobre sua experiência durante uma entrevista para a Federação Aeronáutica Internacional (FAI), em 2015, no 50º aniversário da primeira caminhada no espaço.

“O que mais se manteve na minha memória foi o silêncio extraordinário, meu coração batendo e a dificuldade de respirar”, relembrou. Após a viagem que durou aproximadamente um dia e duas horas, Alexei Leonov provou ao mundo que era possível um homem ir ao espaço e sobreviver.

Depois de seu primeiro marco histórico, ainda foi comandante da missão Apollo-Soyuz, em 1975. A Apollo 18, espaçonave americana, e a Soyuz 19, da União Soviética, se acoplaram durante o espaço. O evento foi um ato simbólico para demonstrar a melhoria nas relações entre as duas superpotências durante a Guerra Fria.