PUBLICIDADE
Mundo
Noticia

Idoso, vítima de bullying na juventude, reencontra turma do colégio 50 anos depois e mata colega que o perseguia

"Como essas coisas aconteceram há muito tempo, eu nunca teria imaginado que ele mataria o colega assim", testemunhou o organizador do evento

16:15 | 28/08/2019
O grupo estava reunido para comemorar os 50 anos de conclusão do ensino médio. No círculo à esquerda está o morto, Suthat Kosayamat; no círculo à direita, o atirador Thanapat Anakesri
O grupo estava reunido para comemorar os 50 anos de conclusão do ensino médio. No círculo à esquerda está o morto, Suthat Kosayamat; no círculo à direita, o atirador Thanapat Anakesri(Foto: Reprodução/ViralPress)

O aposentado tailandês Thanapat Anakesri, 69, matou o ex-colega de escola, Suthat Kosayamat, também de 69 anos, em um reencontro da antiga turma do ensino médio no sábado, 24. Mais de 20 companheiros de colégio comemoravam os 50 anos de formatura quando Thanapat atirou contra Suthat, a quem acusava de persegui-lo na adolescência e praticar bullying. O atirador está foragido e é procurado pela Polícia.

O encontro foi organizado em um restaurante de comida tradicional tailandesa na província de Ang Thong, na costa do país. Enquanto os outros aproveitavam as iguarias, vinho e sorvete, Thanapat abordou Suthat, questionando o porquê de ter sido perseguido naquela época. Suthat afirmou não lembrar do ocorrido. Ex-marinheiro, Thanapat sacou a arma e exigiu um pedido de desculpas. Suthat se recusou e foi alvejado várias vezes. A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital.

Tuen Klakang, 69, que organizou o evento, afirmou à Polícia que a mágoa de Thanapat era conhecida e ele nunca esqueceu do bullying que sofreu aos 16 anos. “Thanapat ficava bêbado e falava sobre como tinha raiva por ter sido intimidado por Suthat. Ele nunca esqueceu disso. Mas como essas coisas aconteceram há muito tempo, eu nunca teria imaginado que ele mataria o colega assim”, testemunhou, de acordo com o jornal britânico Metro.

Agora, Thanapat é procurado pela polícia local, que acredita que o ex-militar fugiu para uma província vizinha. Suthat foi enterrado na segunda-feira, 26, em uma tradicional cerimônia budista com presença de amigos e familiares.