PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Japão acusa Coreia do Sul de violar lei internacional

07:03 | 19/07/2019
O ministro de Relações Exteriores do Japão, Taro Kono, convocou o embaixador da Coreia do Sul no país e acusou Seul de violar a lei internacional ao se recusar a participar de um painel de arbitragem para resolver uma disputa entre os dois países sobre trabalho forçado durante a Segunda Guerra Mundial. Os países vizinhos discutem as decisões judiciais sul-coreanas que ordenaram que empresas japonesas indenizassem vítimas de trabalho forçado entre 1910 e 1945.
Após convocar o embaixador sul-coreano Nam Gwan-pyo, Kono disse que o Japão "tomará as medidas necessárias" contra a Coreia do Sul se os interesses das empresas japonesas forem prejudicados. "É extremamente problemático que a Coreia do Sul esteja deixando de lado sozinha a situação que viola a lei internacional, que é a base de nosso relacionamento bilateral. A ação tomada pelo governo sul-coreano é algo que anula completamente a ordem da comunidade internacional desde o fim da Segunda Guerra."
Kono pediu que o governo sul-coreano tome medidas imediatas para interromper o processo judicial, sob o qual os demandantes do procedimento estão se preparando para apreender os ativos de empresas japonesas como a Mitsubishi Heavy Industry. Nam, por sua vez, defendeu a postura de Seul e mencionou a proposta sul-coreana de criar um fundo conjunto como forma de resolver a disputa. Kono, contudo, disse que o governo japonês havia rejeitado a ideia e criticou Nam por ser "rude" por sugeri-la novamente. Fonte: Associated Press.

Agência Estado