PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Médicos franceses suspenderão tratamento de paciente em estado vegetativo

11:13 | 02/07/2019
Vincent sofreu acidente de trânsito em 2008 e ficou em estado vegetativo
Vincent sofreu acidente de trânsito em 2008 e ficou em estado vegetativo(Foto: AFP)

Os médicos franceses suspenderão nesta terça-feira, 2, o tratamento que mantém a vida de Vincent Lambert, 42, um paciente em estado vegetativo há mais de uma década que se tornou um símbolo do direito à morte digna na França.

O médico de Lambert, Vincent Sánchez, informou à família por e-mail que tem a intenção de começar a retirar nesta terça o tratamento que mantém a vida do paciente, cumprindo uma decisão da Corte de Cassação francesa na sexta-feira, 28 de junho.

O enfermeiro Vincent Lambert está em estado vegetativo desde 2008, quando sofreu um acidente de trânsito. Mantê-lo vivo desde então divide a própria família do paciente. E o caso ainda gera um grande debate na França sobre a eutanásia e a morte digna.

A mãe de Vincent, Viviane Lambert, participou de um evento, nesta segunda-feira, no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra
A mãe de Vincent, Viviane Lambert, participou de um evento, nesta segunda-feira, no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra (Foto: Fabrice Coffrini/AFP)

Os pais de Lambert, católicos fervorosos, são contrários a encerrar a vida do filho e recorreram sistematicamente contra as decisões para interromper o atendimento médico. Na última segunda-feira, 1º, a mãe dele, Viviane, foi ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra, e pediu que impedissemo "assassinato" do filho.

A esposa de Lambert, Rachel, cinco de seus irmãos e um sobrinho, François, lutam há vários anos para desligar os aparelhos e denunciam uma crueldade terapêutica. Eles afirmam que Vincent Lambert não gostaria de ser mantido vivo com máquinas, mas não deixou nenhuma decisão por escrito.

AFP