PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Onda de calor na Europa causa mortes na Espanha e recorde de temperatura na França

Europa sofre consequências de uma onda de calor excepcional

12:25 | 28/06/2019
Ao lado da Torre Eiffel, em Paris, pessoas se banham em fonte ao longo do Jardim de Trocadero. Cidade bateu recordes de temperatura
Ao lado da Torre Eiffel, em Paris, pessoas se banham em fonte ao longo do Jardim de Trocadero. Cidade bateu recordes de temperatura(Foto: Zakaria Abdelkafi/AFP)

Duas pessoas morreram na Espanha e a França bateu o recorde absoluto de calor - com 45°C: grande parte da Europa continua sofrendo nesta sexta-feira, 28, pelo quinto dia consecutivo, os efeitos de uma onda de calor excepcional.

Na Espanha, onde as temperaturas superam os 40°C, um jovem de 17 anos que trabalhava no campo morreu durante a madrugada depois de sofrer uma "insolação".

Um comunicado do governo regional informa que o jovem sentiu uma "tontura" na quinta-feira, 27, quando capinava grama e entrou na piscina da fazenda onde trabalhava, na localidade de Castro del Río. Ao sair da piscina, ele teve convulsões e foi levado para um hospital na cidade de Córdoba, onde faleceu depois de passar por uma operação cardíaca.

Na quinta-feira, um idoso de 93 anos caiu quando caminhava pelo centro de Valladolid, norte do País. A polícia da região informou nesta sexta-feira em um comunicado que ele faleceu de "morte natural pela onda de calor".

A Espanha registra uma onda de calor com temperaturas superiores a 40°C, que deve prosseguir até sábado em quase todo o País. Trinta e quatro das 50 províncias ficaram em alerta nesta sexta-feira. A região da Catalunha também luta contra um grande incêndio que afeta 6,5 mil hectares. Pelo menos 400 pessoas trabalham para controlar as chamas, incluindo militares.

"Apesar de o incêndio ainda não ter sido estabilizado, já não há mais frentes ativas potentes", informou o Corpo de Bombeiros.

Na França

A França, que está imersa desde segunda-feira, 24, em uma onda de calor excepcional devido a sua intensidade e sua precocidade, bateu nesta sexta o recorde de calor absoluto, com 45°C em Villevielle, no sul.

"45,1°C em Villevielle (Gard) às 15h, a primeira vez que o limite de 45°C é ultrapassado na França" informou o meteorologista Etienne Kapikian no Twitter.

Poucas horas antes, a cidade de Carpentras, também no sul do País, registrou 44,1°C, quebrando o recorde nacional de 12 de agosto de 2003, de 44,1°C. Em 2003, 15 mil pessoas morreram em todo o País devido a uma onda de calor particularmente intensa, que durou quase duas semanas.

As autoridades locais aconselharam os pais a deixar as crianças em casa e cancelaram todas as atividades esportivas nos departamentos de Bouches-du-Rhône e Vaucluse, ambos no sudeste.

Por outro lado, foi mantida a partida entre a França e os Estados Unidos válida pelas quartas de final da Copa do Mundo Feminina, que será disputada nesta sexta-feira às 16 horas (pelo horário de Brasília), em Paris. No início do jogo, o termômetro marcará 30°C.

O governo francês, que lamentou a morte de quatro pessoas afogadas desde o começo da semana, pediu à população que se banhe apenas em "lugares autorizados".

A onda de calor na França vai se estender "pelo menos até o começo da próxima semana", disse a agência meteorológica nacional, a Météo-France.

Na Itália

Na Itália, onde o termômetro também disparou esta semana, um sem-teto de 72 anos foi encontrado morto na quinta-feira perto de uma estação de trem de Milão, depois de ter sido vítima de insolação.

Na península italiana, o calor é sentido especialmente no noroeste, com 40°C no Piemonte e 39°C em Gênova.

AFP